Foto: Claudionor Jr/SEC

Salvador está recebendo, no momento, investimentos do governo do Estado da ordem de R$ 173,1 milhões na requalificação da rede física das escolas estaduais. Este valor corresponde à construção de mais duas novas escolas de tempo integral, oito ampliações com modernizações, 37 reformas, 10 novas quadras e 9 complexos poliesportivos. Outros R$ 210,3 milhões foram investidos em infraestrutura escolar nos últimos anos na capital da Bahia, totalizando mais de R$ 383,5 milhões aplicados pelo executivo baiano, em 269 obras.  

As duas novas escolas de tempo integral em implantação, em Salvador, são o Colégio Estadual Deputado Rogério Rego, no bairro Jardim Cajazeiras, com investimento de R$ 22,1 milhões e o Colégio Estadual da Polícia Militar – Unidade II CPM Lobato, no bairro do Lobato, com investimento de R$ 20,7 milhões. As obras estão em fase de conclusão e a previsão é a de que as novas escolas sejam entregues ainda neste primeiro semestre.

Os dois novos colégios contarão com salas de aula, teatro, biblioteca, restaurante, laboratórios, piscina semiolímpica, quadra coberta, campo de futebol society, vestiário e outros espaços. Só em 2022, outras seis unidades escolares em tempo integral foram entregues, com o mesmo padrão de engenharia, na capital baiana, e estão situadas nos bairros de Vila Canária, Paripe, São Cristóvão, Cabula, Imbuí e Sussuarana.

A secretária da Educação do Estado, Adélia Pinheiro, disse que as obras são parte de um projeto com foco na aprendizagem dos estudantes. “Em toda a Bahia, o governo do Estado está investindo mais de 5 bilhões de reais em obras nas escolas, dotando de diversos equipamentos que contribuem para os processos formativos dos estudantes. Para além disso, temos vários projetos de apoio às aprendizagens e à permanência estudantil, como a Educação em Tempo Integral; o reforço na alimentação escolar; e o Bolsa Presença. Tudo para oferecer o melhor para os nossos estudantes e educadores”, afirmou.

Dentre os colégios que passam por intervenções na estrutura existente está o Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos, no Bairro da Paz. A unidade escolar está sendo modernizada com a construção de mais quatro salas de aula; um campo de futebol society; e vestiários. Também estão sendo feitas a reforma e cobertura da quadra poliesportiva e a adequação civil. O investimento é de R$ 3,5 milhões. Já o Colégio Estadual Pedro Calmon, no Bairro de Armação, segue com obras de implantação de restaurante estudantil; teatro; quadra poliesportiva coberta; vestiário; e campo society, totalizando R$ 9,4 milhões de investimento.

Foto: Pedro Moraes/SEC

Geração de emprego e renda

Além de garantir melhores condições de trabalho aos educadores e de estudos aos estudantes, através de ambientes de aprendizagem mais confortáveis e modernos, construídos em alto padrão arquitetônico, a iniciativa também vem impulsionando a geração de empregos na área da Construção Civil. Por conta da crescente demanda de mão de obra, as empresas do setor contratam mais profissionais como engenheiros, arquitetos, pedreiros, carpinteiros, ajudantes de pedreiro e mestre de obras.

Aliosmar Miranda, 29 anos, está trabalhando há cinco meses como ajudante prático nas obras do Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos. “Esta é a minha primeira obra em escola. Antes de ser contratado pela empresa responsável por esta obra, eu fiquei três meses desempregado e estava precisando muito de uma oportunidade. Entrei em contato com alguns amigos que já trabalhavam com isso e eles me indicaram. Agora, estou empregado e pretendo seguir nesta área”, revelou.

Quem também está satisfeito com a demanda de trabalho com as reformas de escolas estaduais é o pedreiro Reinaldo dos Santos, 35 anos, que está trabalhando há nove meses nas obras do Colégio Estadual Pedro Calmon. “Quanto mais obras tiver vai ser melhor para a gente poder continuar levando o pão de cada dia para casa. É muito gratificante quando a gente termina o nosso serviço, feito com dedicação e a escola é entregue toda bonita para a população”, comentou.

Fonte: Ascom/SEC