O governador Jerônimo Rodrigues desembarcou na capital do país, na tarde desta segunda-feira (9), onde cumpre agenda oficial junto aos chefes dos Executivo de outros estados. Na pauta, um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para prestar solidariedade, após apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro invadirem e depredarem, no domingo (8), em atos terroristas, o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto, sedes dos Três Poderes da República. Está previsto que os governadores promovam um manifesto pela democracia e união das instituições contra ações antidemocráticas.

Ao chegar a Brasília, Jerônimo comentou a ação da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), realizada na tarde desta segunda-feira (9), que desmontou acampamentos de manifestantes antidemocráticos. A ação foi coordenada de forma simultânea nas cidades de Salvador, Alagoinhas e Feira de Santana, seguindo a determinação do governador de que fossem cumpridos todos os aspectos legais para a desocupação.

“Pela manhã, eu me reuni com membros da SSP, do Exército, do Ministério Público, do Tribunal de Justiça e da Assembleia Legislativa, e cumprimos a determinação do ministro Alexandre de Moraes de desmontar os acampamentos. Nesse momento, a Bahia já não tem mais nenhum nas cidades onde estavam montados. Eu dei a ordem de que a Segurança Pública continue monitorando para garantir que a Bahia fique realmente livre desses acampamentos”, afirmou o governador.

Coordenados pelo Comando de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar, grupos do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Choque, do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe), do esquadrão Águia e da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) foram até o bairro da Mouraria e iniciaram o processo de negociação. Seis toldos, cadeiras, banheiros químicos e isopores que davam suporte aos radicais de extrema direita foram removidos. Equipes de negociação do Bope dialogaram com os radicais para evitar aglomeração na porta do Quartel General da 6ª Região.

Apoio

No início da noite de domingo (8), o governador enviou para Brasília uma tropa de 67 homens e três mulheres da Polícia Militar da Bahia para auxiliar as forças de segurança que atuam na capital do país. O comandante do Batalhão de Choque, coronel Wildon Reis, é o responsável pelo grupo que atuará no combate aos atos antidemocráticos.