Estudantes apresentam delícias da culinária baiana na 1ª Mostra da Escola Fábrica de Gastronomia, em Salvador
Foto: Divulgação/SEC

A cocada de nibis de cacau é uma das delícias que estão sendo apresentadas na 1ª Mostra da Escola Fábrica de Gastronomia, do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Empreende Bahia, em Salvador, realizada nestas quarta e quinta-feira (14 e 15). A Escola Fábrica de Gastronomia foi implantada neste semestre e se constitui em um laboratório de iniciação científica, pesquisa e elaboração de novos produtos, que respalda a formação profissional dos estudantes e a preparação para o mundo do trabalho.

A mostra reúne as produções gastronômicas e as atividades desenvolvidas ao longo do semestre pelos estudantes dos cursos técnicos de nível médio em Nutrição e Dietética, Gastronomia, Alimentos, Panificação e Administração, aproveitando produtos que revelam a diversidade agrícola e cultural da Bahia. Dentre as novidades estão a geleia de kefir e pratos com sardinha e chocolates feitos com a Ora-pro-nobis, uma planta medicinal e com alto teor nutricional.

A estudante Claudia Sousa, 50, que faz o curso técnico em Nutrição e Dietética, expôs com a sua equipe alguns doces saudáveis e sem conservantes. Entre eles, a cocada feita com açúcar mascavo e a cocada cremosa de maracujá. “Por ter pessoas na família com diabetes, eu tive a curiosidade de aprender a fazer doces saborosos com baixo teor de açúcar. Aprendi muito no curso e são conhecimentos que podemos aplicar no futuro, em nosso próprio empreendimento”, explicou.

Caique dos Santos, 21, estudante do curso técnico em Alimentos, apresentou, junto com outros colegas, o projeto sobre elaboração e avaliação sensorial de chocolate 70%, com a adição da farinha de Ora-pro-nóbis. “As amostras de chocolate foram submetidas a um teste sensorial de aceitação no Laboratório de Análise Sensorial do CEEP e tivemos um resultado positivo de aceitabilidade. Desta forma, o produto elaborado se apresenta com uma boa alternativa para a utilização da Ora-pro-nóbis”, explicou.

A diretora do CEEP, Janele Lessa, disse que a Fábrica Escola agrega uma série de conhecimentos para os estudantes, que vão além da elaboração das experiências gastronômicas. “A fábrica visa estimular a qualificação técnico-profissional dos estudantes. Dentro da proposta, o curso de Administração, por exemplo, está envolvido no processo de organização, logística, técnicas de empreendimento e marketing dos produtos”, destacou.

Sobre o CEEP Empreende Bahia

A unidade dispõe de cursos técnicos na modalidade Subsequente, que é destinada àqueles que já possuem o nível médio e querem fazer a qualificação profissional e, também, na modalidade Proeja, que é voltada para jovens e adultos que ainda não têm o nível médio e querem fazer junto com a formação técnica. As inscrições são divulgadas pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) e as vagas são preenchidas por meio de sorteio eletrônico. Os cursos disponíveis são: técnico em Alimentos; técnico em Nutrição e Dietética; técnico em Gastronomia; técnico em Panificação; e técnico em Administração.