Professores e coordenadores pedagógicos fazem concurso público do Estado
Foto: Ascom/ SEC

A manhã deste domingo (6) foi de expectativas, concentração e teste de conhecimento para os cerca de 81.248 mil educadores que se submeteram às provas do concurso público promovido pelo Governo da Bahia, por meio da Secretaria da Educação do Estado (SEC). No total, o Estado ofereceu 2.113 vagas, distribuídas em diferentes Núcleos Territoriais de Educação (NTEs), sendo 1.806 para professor de diferentes disciplinas e 307 para coordenador pedagógico.

Foram 50 questões objetivas para o cargo de professor e 40 para o de coordenador pedagógico, além da prova discursiva abordando conhecimentos gerais, específicos e interdisciplinares, a depender do cargo.

Licenciada em Teatro, Anilda Cerqueira Santos, 34, se mostrava segura e com grande expectativa para a prova. “A ansiedade é normal, mas estou com esperança de passar no concurso e conquistar minha estabilidade profissional para trabalhar pela educação de nossos estudantes com mais tranquilidade”.

Graduada em Educação Física, Claudia Santos, 50, estava ansiosa e confiante. “Quando a gente participa de um concurso público, a primeira meta é ganhar estabilidade financeira para exercer o ofício com tranquilidade”, disse.

Graduado em Artes pela Universidade Federal da Bahia, Sandro José Freire Lessa, 51, contou que também se sentia preparado para realizar uma boa prova e conquistar a tão sonhada estabilidade profissional. “Vivemos tempos difíceis, de desemprego, crise econômica no país. Garantir essa independência financeira é o que todos nós, profissionais, desejamos”.

Fortalecer a aprendizagem

O concurso para professores e coordenadores pedagógicos da SEC “é mais uma iniciativa do Estado para fortalecer a aprendizagem, dentro de um conjunto de ações adotadas com foco na qualidade da educação”, como destacou o secretário Danilo de Melo Souza. Este é o segundo concurso público realizado na gestão do governador Rui Costa para educadores. No primeiro, realizado em 2017, foram nomeados 3.404 professores e 708 coordenadores pedagógicos. Já a superintendente de Recursos Humanos, da SEC, Rosário Muricy, destacou que “o concurso também é uma iniciativa que proporciona a valorização da carreira do magistério público estadual”.

Os profissionais que participaram do concurso fizeram prova nos seguintes municípios: Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista.

Segunda etapa

A prova de títulos, de caráter classificatório, será aplicada aos habilitados na segunda etapa do concurso, conforme previsto em edital. O resultado final do concurso e de todas as suas etapas e as informações complementares serão divulgados nos sites da Fundação Carlos Chagas (FCC) e do Portal do Servidor. Há a reserva de 5% das vagas destinadas a candidatos deficientes e 30% para aqueles que se autodeclararem negros. O concurso terá validade de um ano, podendo ser prorrogado apenas uma vez, por igual período.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado