O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), índice que avalia as expectativas do setor produtivo do estado, calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), apresentou, em outubro, um quadro de maior confiança comparativamente ao observado no mês anterior. Com este avanço, o quinto após quatro retrocessos mensais consecutivos, o pessimismo diminuiu mais uma vez no meio empresarial baiano.

Numa escala que pode variar de -1.000 a 1.000 pontos, o ICEB marcou -184 pontos, uma alta de 36 pontos em relação ao registrado em setembro (-220 pontos). No entanto, num comparativo com o registrado um ano antes (-106 pontos), ocorreu uma piora de 78 pontos. Desde janeiro, a confiança acumula uma queda de 252 pontos.

O ICEB, assim, revelou-se negativo pela oitava vez consecutiva. Mesmo com o progresso mensal mais recente, a confiança do empresariado local se manteve na zona de Pessimismo Moderado em outubro.

A melhora no nível de confiança de setembro a outubro evidenciou o avanço nos indicadores de todas as quatro atividades. Em um ano, por outro lado, todas apresentaram recuo. Ao fim, em outubro, a Agropecuária, com 122 pontos, exibiu o maior nível de confiança e o setor de Serviços, com -253 pontos, o menor. Por sua vez, a Indústria e o Comércio registraram -94 pontos e -217 pontos, respectivamente. Com exceção do segmento agropecuário, portanto, o pessimismo prevaleceu em três setores no mês.

Do conjunto de itens avaliados, PIB estadual, crédito e PIB nacional apresentaram os indicadores de confiança em pior situação no mês. Em contrapartida, capacidade produtiva, vendas e exportação foram aqueles com as melhores expectativas do empresariado baiano.

O boletim completo com as análises referentes ao mês de outubro pode ser acessado diretamente do site da SEI, clicando aqui!