Após um jejum de 2 anos, a Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar) voltou a realizar o congresso anual da categoria e a Bahia foi o estado escolhido para sediar o evento que ocorre em Salvador até o próximo sábado (6). Com 55 Farmácias do Componente Especializado em todo o estado e uma Gestão do Serviço de Assistência Farmacêutica totalmente requalificada ao longo dos últimos 7 anos e meio, a Bahia “se destaca no cenário nacional”, segundo representantes da categoria.

Representando o governador Rui Costa, a secretária estadual da Saúde, Adélia Pinheiro, participou da mesa de abertura do congresso ao lado do presidente da Fenafar, Ronald Figueira; da secretária estadual de Políticas para Mulheres, Julieta Palmeira; Marilda Gonçalves, vice-diretora e pesquisadora do Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz (Fiocruz Bahia); do reitor da Ufba. João Carlos Sales; e de Maria Soraya Amorim, vice-presidente do sindicato dos Farmacêuticos do estado da Bahia.

De acordo com Adélia Pinheiro, “Firmes na defesa do SUS, da ciência e na consolidação de políticas públicas de saúde voltadas para todos os baianos”, a Sesab promoveu diversas ações nesse sentido nos últimos anos, dentre elas destaca-se a estruturação e implementação do Centro de Infusões e Medicamentos Especializados da Bahia – CIMEB, que ampliou o acesso às infusões de medicamentos imunobiológicos, principalmente do Componente Especializado, e que servirá de piloto para a descentralização de infusões de forma regionalizada em todo o Estado, facilitando e qualificando o acesso dos pacientes ao seu tratamento.

Qualificando a gestão

Ao mesmo tempo, a Sesab dá seguimento à realização de reformas, estruturação e aquisição de equipamentos e mobiliários para as 55 Farmácias do Componente Especializado em todo Estado, além da requalificação da Gestão do Serviço de Assistência Farmacêutica dessas unidades. Também criou e implementou o projeto Registro de Preços Compartilhado de forma pactuada com os Munícipios, proporcionando economicidade, mais agilidade nos processos aquisitivos e licitatórios, além de melhor gestão do recurso da Assistência Farmacêutica Básica.

Em paralelo, seguem a todo vapor projetos como a descentralização do Componente Especializado da AF para municípios e a capacitação de profissionais farmacêuticos da atenção hospitalar, atenção especializada e atenção básica, através de cursos em parceria com a Escola Estadual de Saúde Pública.

“Seguimos agregando valor à profissão, desejando aproximação com as áreas, ampliando a transversalidade e alcançando o objetivo maior, que é fortalecer o Sistema Único de Saúde”, conclui a titular da Sesab.

Fonte: Ascom/Sesab