Saeb
Foto: Morgana Sampaio

O Cadastro Unificado de Fornecedores Digitalizado (CAF Digital) completou seis meses de implantação com um balanço positivo. Criado para facilitar e agilizar o cadastro de empresas e pessoas físicas que desejam fornecer para o Estado, o CAF Digital recebeu e deferiu 18 mil solicitações de fornecedores (cadastros novos e atualizações). A digitalização do cadastro gerou ainda uma economia de R$ 638 mil para os cofres públicos, com a redução de despesas de transporte, impressão, papel, dentre outras.

A ferramenta permite que fornecedores façam seus cadastros pela internet, de forma 100% digital, utilizando apenas um computador ou um dispositivo móvel como celular. Antes do CAF Digital, para fazer o cadastro, interessados em fornecer para o estado precisavam reunir a documentação em papel e levar até um das unidades do Serviço de Atendimento ao Fornecedor (SAF). Outra opção era enviar pelos correios ou e-mail.

A Secretaria da Administração (Saeb) mantinha 15 postos de atendimento distribuídos pelo Estado, para recepcionar a documentação exigida. Atualmente restam apenas quatro unidades para prestar apoio e tirar dúvidas dos fornecedores. Toda essa estrutura física gerava custos para os cofres públicos. O modelo antigo também resultava em despesas com correios, armazenamento de documentos, impressão, papel e outros.

O modelo analógico também consumia tempo, deslocamentos e custos para os fornecedores. O cadastro de fornecedor é uma exigência legal: os interessados em vender mercadorias e serviços para o estado precisam apresentar documentos relativos à habilitação jurídica, qualificação técnica, qualificação econômico-financeira e regularidade fiscal-trabalhista.

Para se ter uma ideia do volume de documentos, a Saeb ainda mantém arquivos com mais de 28 mil pastas, contendo cadastros de fornecedores anteriores ao CAF Digital. Essa documentação será digitalizada gradativamente e inserida no sistema eletrônico. São mais de dois milhões de folhas de papel arquivadas pela Secretaria da Administração, já que cada cadastro possui, em média, 82 folhas de ofício.

Nos seis meses de funcionamento do CAF Digital já foram solicitados 857 novos cadastros de fornecedores e mais de 17 mil atualizações cadastrais. Todos os documentos dessas solicitações foram enviados pelos fornecedores eletronicamente via CAF Digital. No total, foram 479 mil documentos recepcionados eletronicamente, analisados e deferidos pelos técnicos da Coordenação de Gestão de Cadastro de Fornecedores da Saeb.

O fluxo de documentação é constante porque, além dos cadastros novos, os fornecedores precisam fazer atualizações cadastrais periodicamente. Conforme as certidões e documentos vão vencendo, precisam ser atualizados. Alguns órgãos federais e estaduais já fornecem documentos digitalmente, o que facilita a vida dos fornecedores, que precisam apenas enviar para o CAF Digital. Aqueles documentos fornecidos em suporte papel precisam ser escaneados (digitalizados) e depois enviados para o Cadastro de Fornecedores.

O CAF Digital pode ser acessado pelo Comprasnet.Ba, sistema de compras eletrônicas do Estado. No sítio eletrônico, os interessados também podem encontrar informações, uma cartilha explicativa, vídeos tutoriais e outros dados sobre o Cadastro Unificado de Fornecedores Digitalizados.

O Cadastro Unificado de Fornecedores Digitalizado faz parte do processo de transformação digital pelo qual atravessa o estado, com a implantação de softwares, plataformas e aplicativos que vêm modernizando a máquina pública desde 2017. Entre eles estão o SAC Digital (plataforma de serviços públicos para os cidadãos), SEI Bahia (plataforma de processos eletrônicos do Estado) e o RH Bahia (plataforma automatizada de Recursos Humanos).

Fonte: Ascom/Saeb