DOS DOIS MIL TREZENTOS E SETENTA E SETE CASOS DE H3N2 REGISTRADOS NA BAHIA/ DE PRIMEIRO DE NOVEMBRO DE 2021 ATÉ TERÇA-FEIRA/ QUINHENTOS E DOZE EVOLUÍRAM PARA SÍNDROME RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE// NESTE MESMO PERÍODO FORAM REGISTRADOS CENTO E DEZOITO ÓBITOS// SEGUNDO A DIVEP/ DIRETORIA DE VIGIL NCIA EPIDEMIOLÓGICA DA BAHIA/ NÃO HOUVE REGISTRO DE CASOS GRAVES E NEM DE ÓBITOS NAS DUAS ÚLTIMAS SEMANAS// OS ÚLTIMOS DADOS DIVULGADOS PELA DIVEP INDICAM UMA REDUÇÃO DO NÚMERO DE CASOS E ÓBITOS DESDE A PRIMEIRA SEMANA EPIDEMIOLÓGICA DE 2022/ EM RELAÇÃO A NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2021// OS CASOS DE SÍNDROME REQUEREM NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA IMEDIATA PARA ADOÇÃO DE MEDIDAS PERTINENTES DE PREVENÇÃO/ CONTROLE E TRATAMENTO DA INFLUENZA/ PARA A QUAL/ DIFERENTEMENTE DA COVID-19/ EXISTE OPÇÃO TERAPÊUTICA EFICAZ PARA IMPEDIR UMA EVOLUÇÃO NEGATIVA DO QUADRO CLÍNICO///

COM INFORMAÇÕES DA SECOM BAHIA/ ANTÔNIO ANSELMO///