Fruta suculenta e de sabor marcante pode ser mais um vetor de desenvolvimento para pequenos produtores

Uma parceria entre a Seagri – Secretaria da Agricultura do Estado,  Fundação Luis Eduardo Magalhães e Companhia de Desenvolvimento e Ação Social levou, para o município de Curacá, Região Norte do Estado, o Seminário de Formação Técnica para Cultivo e Manejo da Pitaya, que ocorrerá até esta sexta-feira (18).

A pitaya, também batizada de fruta do dragão, tem origem americana e vem deslumbrando o mundo com seu sabor marcante e aparência exótica. Em expansão no mundo e  no Brasil, a pitaya é cultivada nos estados de São Paulo, Pará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia e Minas Gerais.

O chefe de gabinete da Secretaria de Agricultura, Alisson Gonçalves, aponta um cenário promissor para esta atividade enquanto alternativa de renda para pequenas e médias propriedades, tornando-se um negócio atrativo e rentável.

Sonora Alisson Gonçalves, chefe de gabinete