A partir desta sexta-feira (16), quatros novos nomes passam a integrar o Baralho do Crime – ferramenta criada pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) para divulgar os rostos dos bandidos mais procurados do estado e incentivar a população a denunciar os criminosos. Desde 2011, quando surgiu, o Baralho do Crime já resultou na retirada de circulação de 67 criminosos, a maioria graças ao apoio da população por meio de informações prestadas pelo Disque- Denúncia (3235-0000).

Um dos criminosos mais procurados do estado, Cássio dos Santos Oliveira agora ocupa a carta ‘Às de Copas’. Ele é suspeito de ser o mandante do homicídio do cabo Eduardo Olímpio Santos Filho, policial militar do Pelotão Especial da 59ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), de Vila de Abrantes. Ele substitui André Márcio de Jesus, preso em São Paulo, no final de 2014.

O policial foi morto a tiros no dia 3 de janeiro, no Largo do Corujão, em Monte Gordo, distrito de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O novo ‘Às de Copas’ também é apontado como mandante e executor de vários na RMS. Além de ser indiciado pelo assassinado do PM, ele comanda o tráfico de drogas na região de Vila de Abrantes e responde a dez inquéritos por homicídio e tráfico de drogas. Cássio chegou a ser preso, mas foi solto dois anos depois após receber liberdade condicional.

A carta ‘Rainha de Paus’ agora é ocupada por Reinaldo dos Santos Catureba, que substitui Jeferson Guedes da Silva, detido pela polícia. O novo integrante do baralho atua na região de Pernambués, em Salvador, e é indiciado por homicídio qualificado e tráfico de drogas na região. Do mesmo naipe, a carta de número oito também foi modificada, com a entrada do homicida Moisés Fernando Couto. Ele entra no lugar de Elinaldo Jesus dos Santos, também retirado de circulação pela polícia.

Outra carta alterada é o ‘8 de Ouros’, com a entrada de Reinaldo Santana dos Santos, acusado de ser mandante e executor de diversos homicídios, já respondendo a dois inquéritos pelo mesmo crime. Além disso, ele comanda o tráfico de drogas na região de Fonte da Caixa e Nova Abrantes, em Vila de Abrantes. Como Cássio, Reinaldo foi detido e indiciado pela polícia, em 2000, mas acabou livre em 2001, beneficiado com a liberdade provisória. Quem deixa o lugar livre para o novo ‘8 de Ouros’ é Paulo Sérgio Carvalho Luis Filho, preso em Feira de Santana.