O Assentamento Pancada Grande, localizado na Área de Preservação Ambiental (Apa) Itacaré/Serra Grande, no Território de Identidade Litoral Sul, reúne um inestimável patrimônio natural, composto por uma extensa área de Mata Atlântica ainda preservada, pelos rios de Conta e Pinheiros, por belas cachoeiras e quedas d’água e uma das mais ricas biodiversidades do planeta.

Devido a essas riquezas naturais e localização privilegiada, uma equipe técnica da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), vinculada à Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), que presta serviços de assessoria técnica, social e ambiental no PA Pancada Grande começou a elaborar, desde o ano passado, um Projeto de Turismo Comunitário Sustentável como forma de preservação da área e de geração de emprego e renda para a comunidade assentada.

A ideia surgiu durante o Diagnóstico Rural Participativo (DRP) – metodologia utilizada para conhecer a realidade de um local/comunidade -, e já está sendo executada, a partir da elaboração de um projeto, pela equipe do Escritório Local de Ilhéus, da Gerência Regional de Itabuna. “O projeto visa contribuir com a diversificação de atividades de trabalho e renda principalmente para os jovens e mulheres assentados, que representam uma parcela significativa entre os 200 agricultores que vivem do local”, explica a socióloga Aparecida Oliveira, que faz parte da equipe, junto com os técnicos agrícolas Celso da Silva e Gabriel Chaves.

Na fase inicial de implantação, o projeto realizado pela EBDA apresenta algumas opções de lazer, que serão oferecidas aos visitantes e vão gerar renda para as 48 famílias residentes vivem no assentamento e farão parte dos trabalhos. Passeios guiados pelas trilhas para apreciação da fauna e flora, pratos da culinária local, visita às cachoeiras, hospedagem na casa dos assentados, área de camping, comercialização de artesanatos confeccionados pelos próprios assentados serão atrativos oferecidos aos visitantes. Para garantir os serviços de limpeza, manutenção e segurança do local, está prevista a cobrança de tarifas, com valores ainda a serem definidos.

Parcerias

Entre outras iniciativas para a implantação do projeto, a EBDA, juntamente com a Associação dos Moradores do PA Pancada Grande, vem buscando o apoio de outros órgãos e entidades públicas e privadas com o objretivo de efetivar o projeto. Exemplo disso é a parceria já firmada com a Associação Rosa dos Ventos, de Itacaré, que está capacitando o grupo de mulheres do assentamento para a produção de doces e geleias com frutas nativas.

Uma parceria destacada é com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IF Baiano) de Uruçuca, consolidada a partir de uma reunião com profissionais do Departamento de Turismo. O grupo já definiu um plano de trabalho com o objetivo de viabilizar o início do projeto ainda para o próximo verão. “Este trabalho de base comunitária é bastante promissor, pois tem uma forte preservação dos costumes, harmonia ambiental, atendimento familiar, além da localização privilegiada, com belíssimas cachoeiras”, disse o professor especialista em Administração Hoteleira e de Turismo, Sérgio Luiz Teixeira.