A demanda por assistência técnica para garantir a regularização, titulação das terras e acesso ao crédito fundiário foram os principais temas abordados no segundo dia da Oficina do Plano Estadual de Habitação de Interesse Social e Regularização Fundiária (Planehab), no município de Teixeira de Freitas, na quinta-feira (11). Promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), por meio da Superintendência de Habitação, o encontro foi direcionado aos 21 municípios do Território de Identidade do Extremo Sul.

Na apresentação dos grupos de trabalho, também foi destacada a necessidade de se incluir equipamentos complementares aos projetos habitacionais, a exemplo de colégios, creches e posto de saúde. Outro ponto é a necessidade de acompanhar as famílias após receberem as novas moradias.

Segundo a coordenadora de Planejamento Habitacional da Sedur, Raquel Mattedi, os movimentos sociais demandam por aumento dos recursos com esse objetivo. A criação e o fortalecimento dos conselhos municipais foram apontados como solução para a participação mais efetiva da sociedade civil nos projetos na área de habitação de interesse social. “Os movimentos sociais já têm seu espaço no governo estadual. Agora, é fundamental que os prefeitos criem os conselhos municipais”, disse o representante do Conselho Estadual das Cidades (Concidades/BA), Marcos Martins.

A próxima oficina será realizada em Juazeiro, nos dias 18 e 19 deste mês. No total, serão realizados nove encontros até o mês de outubro, envolvendo todos os territórios de identidade da Bahia.