As oportunidades de negócios na Bahia estão sendo conhecidas de perto pelo diretor da Samsung, Sang Hyun Noh, e pela diretora do grupo coreano no Brasil, Tatiana Moon. A empresa tem a intenção de investir na área de logística e importação de milho e soja. Em reunião, na quarta-feira (24), com o secretário estadual da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, Eduardo Salles, os empresários disseram que, num segundo momento, o grupo poderá investir na agroindustrialização.

Para o secretário, a vinda do grupo será importante para a agropecuária do estado. Ele defendeu a integração dos coreanos com os produtores locais, organizados em cooperativas ou associações. Os empresários chegaram a Salvador na terça-feira (23) e visitaram as instalações da Unidade de Contêiner do Porto de Salvador, administrada pela Tecon, que opera uma linha direta Salvador/Ásia. Eles conheceram também as instalações do C-Port, no Porto de Aratu, reunindo informações sobre as importações de grãos em contêiner e em navios graneleiros.

Coréia do Sul

Sétimo maior importador de grãos do mundo, a Coréia do Sul está com os olhos voltados para a Bahia diante da necessidade de importar alimentos e encontrar aqui produtos agropecuários com qualidade e regularidade. O país importa mais de 70% dos produtos alimentícios, chegando a 14 milhões de toneladas por ano, só de milho e soja.

A visita dos coreanos é resultado da viagem de Salles e do superintendente de Atração de Investimentos, Jairo Vaz, à Coréia do Sul, em maio deste ano, a convite da estatal A T Korea Agro-Fisheries Trade Corp, para apresentarem, em um seminário, as oportunidades de investimento e comércio na Bahia. Na ocasião, os dirigentes da AT afirmaram que iriam organizar e estimular grupos de empresários para fazer negócios no estado.