Divulgação

Orientar os jovens a desenvolver condutas responsáveis no trânsito é mais do que formar bons motoristas, é investir no futuro, colaborando para a redução do número de acidentes, e, consequentemente, de vítimas fatais ou com sequelas irreversíveis, impactando diretamente em uma saúde pública melhor. Na abertura do Mês da Mobilidade, 530 estudantes da Bahia e Sergipe, ouviram e também perguntaram aos especialistas em trânsito sobre as principais recomendações para trafegar nas vias urbanas em segurança.

Promovido pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) e a Superintendência de Trânsito do município de Salvador (Transalvador), o evento realizado de modo online, reuniu jovens de 14 a 29 anos, faixa etária com alto índice de mortalidade provocada por lesões e sinistros no trânsito e, de uma forma lúdica e didática, os estudantes aprenderam sobre regras de trânsito e prevenção de acidentes.

Dúvidas sobre a primeira habilitação, procedimentos e comportamentos diários foram abordados pelo Coordenador de Educação do Detran-BA, Ítalo Nunes. “A educação para o trânsito nos mostra direitos e deveres, e tanto motoristas quanto pedestres são parte desse sistema e devem respeitar as regras para garantir uma boa convivência. Precisamos garantir que os jovens internalizem as orientações e desenvolvam comportamentos adequados no trânsito para proteção de todos”, ressaltou Nunes.

Os estudantes do ensino médio e graduação também assistiram às palestras de Formação em Transporte e Trânsito com a Prof. Dra. Ilce Marília Pinto, do Curso de Gestão de Trânsito da Universidade Federal (Ufba), sobre os maiores desafios para um trânsito mais responsável, com Everaldo Valenga, Coordenador de Educação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e também os principais sinistros envolvendo jovens, com o Chefe de Estatística da Transalvador, Herval Bruno.

Fonte: Ascom/Detran-BA