Foto: Ascom/Sema

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) promoveram nesta quarta e quinta-feira (1 e 2) as primeiras oficinas de planejamento participativo para elaboração do Plano de Manejo do Monumento Natural dos Cânions do Subaé, que fica no município de Santo Amaro.

As oficinas foram realizadas no Traripe Espaço Ecológico, em Santo Amaro, e contaram com a participação dos vários setores da sociedade que se relacionam com a Unidade de Conservação (UC), entre eles, líderes comunitários, representantes religiosos, poder público local, empresas de turismo e empreendedores. Os encontros seguiram todos os protocolos de saúde, limpeza, higiene e segurança para prevenção ao novo coronavírus.

O Plano dos Cânions do Subaé conta com investimentos de mais de R$ 500 mil e é um dos primeiros executados com recursos da compensação ambiental na modalidade de execução indireta, que faz parte de um dos Termos de Compromisso para a Compensação Ambiental (TCCA), firmado entre a Sema, a Fundação Pro Natura – Funatura, Inema e a Enel Green Power Cristal Eólica.

Além do Monumento Natural dos Cânions do Subaé, atualmente estão em fase de elaboração os Planos de Manejo de mais cinco Unidades de Conservação: Área de Proteção Ambiental da Ponta da Baleia Abrolhos; Parque Metropolitano de Pituaçu; Parque Estadual da Serra dos Montes Altos; Refúgio da Vida Silvestre da Serra dos Montes Altos; e Área de Proteção Ambiental da Lagoa Itaparica.

“O Plano de Manejo é uma poderosa ferramenta de gestão, que vai auxiliar no zoneamento do território e disciplinar as atividades. E é resultado de um esforço conjunto da Sema e do Inema, consolidando o trabalho que vem sendo desenvolvido na área ambiental no estado”, ressalta a secretária do Meio Ambiente e diretora-geral do Inema, Márcia Telles.

Monumento Natural dos Canions do Subaé – Possui área total de aproximadamente 404,15 ha. Apresenta significativos recursos naturais de imensos valores cênicos e paisagísticos, propiciando, inclusive, a prática de ecoturismo e esportes radicais. No local também se encontram os corpos hídricos e as diversas nascentes formadoras dos Rios Peraúna e Sergi, contribuintes do Rio Subaé, impondo-se a recuperação ambiental de seu entorno, em especial as Áreas de Preservação Permanente, com vistas à sua preservação.

Fonte: Ascom/Sema