PARA A BAHIA SE TORNAR ZONA LIVRE DE AFTOSA SEM VACINAÇÃO/ VAI PRECISAR DO APOIO E MOBILIZAÇÃO DOS PRODUTORES NA REALIZAÇÃO DO CADASTRO DE GEOLOCALIZAÇÃO DE PROPRIEDADES RURAIS// A MEDIDA É UMA DAS EXIGÊNCIAS DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE ANIMAL/ PARA SUSPENDER A OBRIGATORIEDADE DA VACINA CONTRA A DOENÇA EM TERRITÓRIO BAIANO/ DIMINUINDO O CUSTO DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/ JÁ QUE O CRIADOR NÃO VAI GASTAR COM A AQUISIÇÃO DE DOSES/ E POSSIBILITAR UMA BASE DE SUSTENTAÇÃO A UM SERVIÇO DE DEFESA SANITÁRIA MAIS ÁGIL E EFICIENTE// ATUALMENTE/ EXISTEM MAIS DE TREZENTOS E SETENTA E SETE MIL PROPRIEDADES EM TODO O ESTADO// DESTAS/ APROXIMADAMENTE QUARENTA E NOVE POR CENTO JÁ ESTÃO GEOLOCALIZADAS NO SISTEMA DA ADAB/ AGÊNCIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DA BAHIA// A META DO ÓRGÃO É GEOLOCALIZAR CEM POR CENTO DELAS ATÉ DEZEMBRO DESTE ANO// PARA ISSO/ A ADAB VAI CONTAR COM O APOIO DA FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA DA BAHIA// AS DUAS INSTITUIÇÕES UNIRAM ESFORÇOS E MONTARAM ESTRATÉGIAS PARA INCREMENTAR ESSES DADOS// A PARTIR DE AGORA/ OS PRODUTORES TÊM A CHANCE DE FAZER A AUTODECLARAÇÃO/ ATRAVÉS DO ÍCONE GEOLOCALIZAÇÃO/ NO SITE/ WWW.ADAB.BA.GOV.BR///

COM INFORMAÇÕES DA SECOM BAHIA/ LEONARDO OLIVEIRA///