O Laboratório de Sanidade Animal (Ladesa), da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), acaba de ter revalidada a sua acreditação junto ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Considerado o único laboratório público estadual do Norte/Nordeste em defesa agropecuária no país, o Ladesa manteve a certificação pela ISO 17.025/2.017, assegurando sua credibilidade nacional e internacional nos resultados de exames laboratoriais dentro do segmento. Até junho deste ano, passaram pelo Ladesa 2.322 amostras.

As análises laboratoriais representam uma das metas do Plano PluriAnual do Governo do Estado, instrumento que estabelece as diretrizes da administração pública na Bahia. Em função disso, o laboratório já está projetando outros avanços. Atualmente o Ladesa realiza diagnósticos ou triagens para cerca de 15 enfermidades, entre elas a Anemina Infecciosa Equina (AIE), Brucelose Ovina, Mormo e Peste Suína Clássica.

“A manutenção da acreditação é um fator fundamental para a garantia da qualidade da agropecuária desenvolvida na Bahia, além de ser um componente necessário para uma ampliação do escopo para análises laboratoriais de interesse do setor”, avaliou Diretor Geral da Adab, Oziel Oliveira. Foi em sua gestão, em 2016, que o Ladesa alcançou a primeira certificação, tornando-se o primeiro laboratório público do Nordeste acreditado pela ISO 17.025. “Mas resultados positivos como esse só são possíveis com um corpo técnico competente e envolvido com a atividade. Manter uma acreditação talvez seja mais difícil do que conquistá-la porque é fruto de um trabalho intenso, sério e comprometido, acrescido por níveis ainda mais altos de exigência profissional tanto da equipe, quanto do próprio órgão avaliador”, ressaltou o Diretor, parabenizando os profissionais que atuam no Ladesa.

Para manter a certificação pelo Inmetro, o laboratório passou todos os procedimentos e fez investimentos em treinamento, infraestrutura e contratação de serviços de calibração e manutenção. “Foi preciso demonstrar a competência para realizar os ensaios e calibrações, por meio da participação satisfatória em atividades de ensaios de proficiência, e passar por auditorias internas. O Sistema de Gestão da Qualidade está implantado e funcionando, seguindo todos os requisitos e, de agora em diante, vamos trabalhar para manter e aprimorar ainda mais a excelência do serviço”, explicou a Coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Maria Tereza Mascarenhas.

Fonte: Ascom/Adab