Contemplado na XXII Convocatória do Programa Iberarchivos de apoio a projetos arquivísticos, o Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB), unidade da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa) iniciou os trabalhos de higienização, restauração e descrição dos documentos no dia 11 de junho. 

Por meio das Cartas Régias do século XIX (1805 a 1821), que reúne um conjunto documental em termos de volume de 1,98 metros lineares, contendo 22 códices, com 5.209 documentos, 8.807 folhas e 17.614 páginas, o APEB conta com o período de oito meses para execução das atividades que incluem descrição, indexação, restauração, digitalização e encadernação dos documentos.

Para Teresa Matos, diretora do APEB, o tratamento técnico das Cartas Régias produzidas no século XIX assegurará o acesso e a preservação de fontes documentais de inestimável valor histórico. “Nesses tesouros guardados, certamente, se pode encontrar segredos do Estado colonial. Assim, possibilitando tratar o colonialismo como uma história viva que informa e molda o presente”. 

O Iberarchivos é um fundo financeiro que apoia projetos apresentados às convocatórias anuais de subvenções a projetos arquivísticos. O Programa Iberarchivos, criado em 1998 no âmbito das Conferências Ibero-americanas de Chefes de Estado e de Governo, se constitui em uma iniciativa de cooperação e integração dos países ibero-americanos. A XXII Convocatória do Iberarchivos, de 2020, contemplou dois projetos no Brasil que buscam fomentar o acesso, a organização, a descrição, a conservação e a difusão do patrimônio documental.

Fonte: Ascom/ FPC