O que uma cerveja artesanal, uma biofábrica de moléculas terapêuticas e plástico de biodegradável tem em comum? A resposta é simples! Foram todos projetos desenvolvidos por mulheres na Bahia. O resultado deste questionamento nem sempre é a primeira opção no imaginário da população. De acordo com dados da UNESCO, estima-se que apenas 30% dos cientistas do mundo sejam mulheres, mas uma iniciativa do Governo do Estado, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), a Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) e a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), busca dar mais espaço à população feminina para o desenvolvimento de seus projetos e ideias inovadoras, por meio do Edital Inventiva.

Com data de encerramento das inscrições marcada para o dia 23 de julho, o edital vai investir até R$ 80 mil para cada ideia aprovada para que as mulheres possam empreender e inovar. Para a secretária da Secti, Adélia Pinheiro, incentivar ideias inovadoras, criadas por mulheres, que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos do Estado da Bahia, pode contribuir para aumentar a participação feminina nas áreas de ciência, tecnologia e inovação. “Não faltam exemplos de figuras femininas, na história e na contemporaneidade, que foram essenciais para a construção do mundo que conhecemos hoje. O Inventiva pode ser a oportunidade que tantas mulheres esperam para expandir ainda mais seus potenciais. Esse é o nosso objetivo, de impulsionar e auxiliar nossa população”.

O Inventiva, que terá a fase de seleção composta por três etapas, recebe propostas de todas as áreas do conhecimento. O diretor da Fapesb, Márcio Costa, relembra que qualquer mulher, seja ela cientista, acadêmica, empreendedora ou dona de casa, pode submeter suas ideias. “No total, investiremos R$ 1,6 milhão para contemplar diversos tipos de projetos”, disse. Conforme explica Márcio, a diversidade no ambiente acadêmico contribui para inúmeras ideias, dispostas a sanar diferentes lacunas da sociedade. Ele lembra ainda que para se inscrever no Inventiva, basta ser mulher, ter uma ideia inovadora, e acessar o site da Fapesb para conferir o edital.

A professora e pesquisadora, Silmara Carvalho, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), contemplada em um dos editais da Fundação, apoia que as cientistas, artesãs, empreendedoras, donas de casa, entre outras, submetam suas ideias. A pesquisadora recebeu apoio para dar continuidade em seu trabalho sobre criação de novos alimentos à base de cogumelo e considera primordial o amparo a ideias femininas. “Editais como o Inventiva são fundamentais para que as mulheres ocupem seus espaços em projetos de pesquisa e empreendedorismo. Então, mulheres, busquem oportunidades como esta, pois foi uma oportunidade anterior da Fapesb que nos impulsionou, para avançarmos com nosso trabalho de inovação tecnológica”.

Fonte: Ascom/Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti)