Suspensas desde o ano passando em virtude da pandemia, as cirurgias eletivas serão retomadas em todo o estado. Para que a retomada seja segura, as unidades de saúde devem manter o uso racional de medicamentos, como sedativos e bloqueadores musculares, atualmente com risco de desabastecimento no mercado. O secretário da saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, explica que a retomada será feita “progressivamente, medindo o fluxo de fornecimento desses medicamentos e acompanhando, simultaneamente, se não vai haver qualquer tipo de repique ou nova retomada de casos (de covid-19) em função de qualquer outra variável que não estejamos controlando nesse momento”.

Devem ser mantidas as orientações e medidas de prevenção e controle de infecção para a Covid-19. Os pacientes internados não devem receber visitas, mesmo que em leitos de enfermaria, e as vídeo-chamadas e ligações serão incentivadas.