A cantora e professora do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC/UFBA), Marilda Santana, analisa o feminismo negro e ancestralidade na tragetória de intérpretes negras: de Alaíde Costa, passando por Zezé Mota, a Larissa Luz e Luedji Luna.