Quando pensamos em educação, pensamos inicialmente em escolas, professores e estudantes. Mas para além desta tríade que é fundamental num processo educacional, existem os bastidores que faz com que tudo isso aconteça. Uma delas é a formação dos profissionais da educação. E quando pensamos em formação, na Bahia, é impossível não lembrar do Instituto Anísio Teixeira (IAT). Fundado no dia 1º de junho de 1983, o IAT é considerado a “Casa dos educadores” da Bahia, e traz também consigo um espaço de referência em Formação, Inovação e Tecnologias Educacionais.

É difícil encontrar algum educador que não tenha uma história com o IAT. Seja ainda quando teve sua primeira sede na Avenida 7 de Setembro, ou na segunda sede em Ondina, ou no prédio atual da Estrada das Muriçocas, em São Marcos. O IAT desde sempre abrigou cursos, formações, seminários, palestras e assumiu o protagonismo no estado, não só pela qualidade, mas pelo carinho com o qual acolhe os educadores e educadoras da Bahia.

“O IAT tem uma história forte e carrega um nome que é estratégico para a educação brasileira que é o educador baiano Anísio Teixeira. Este instituto tem uma responsabilidade muito grande com o desenvolvimento da Bahia e da educação baiana”, afirmou o secretário da educação do estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues.

Hoje, a Formação Continuada Territorial, principal ação formativa do IAT, soma mais de 8 mil educadores inscritos dos 417 municípios da Bahia. São coordenadores pedagógicos, gestores escolares e membros de equipes técnicas das redes municipais e estadual. Todos juntos, num mesmo espaço online, pensando e construindo novos fazeres pedagógicos. O foco da ação é com os profissionais que atuam no 6º ao 9º ano e no Ensino Médio.

Para a diretora-geral do IAT, Cybele Amado de Oliveira, muito do que se faz hoje foi pensado, também, no passado. “Nossas ações seguem sustentadas na visão de Edivaldo Boaventura e que, num futuro próximo a política de Formação Continuada dos Profissionais da Educação seja um direito constituído”, disse a gestora, fazendo referência ao educador Edivaldo Boaventura, que quando foi secretário da educação fundou o Instituto Anísio Teixeira.

Inovação e Tecnologia

Outras palavras que marcam o instituto são inovação e tecnologia. A Plataforma Anísio Teixeira é uma das muitas inovações que o IAT apresenta. Com mais de 11 mil conteúdos educacionais abertos, a plataforma abriga é organizada em canais, como o Canal do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC) e o Canal das Universidades. Este último traz cursos e ofertas das 12 instituições públicas de Ensino Superior da Bahia e da Fundação Getulio Vargas (FGV). Também abriga a Tv e a Rádio Anísio Teixeira.

As Residências de Aprendizagem Criativa também são um dos marcos de inovação que o IAT oferta aos educadores. As primeiras edições do programa envolveram mais de 70 impulsionadores e 200 educadores residentes distribuídos em 60 equipes, alcançando diversos municípios da Bahia e de outros estados. Este projeto tem como meta atender professores da rede estadual de educação, criar rede e desenvolver projetos nos espaços de aprendizagem criativa que irá alcançar estudantes de todo estado através das atividades pedagógicas elaboradas durante o programa.

A Formação Continuada em Tecnologias da Educação contou com dois cursos, voltados para as ferramentas digitais e o ensino remoto. Juntos, alcançaram mais de 3700 educadores neste primeiro semestre. Além disso, o IAT já realizou a Game Jam Educacional e o Steam Tech Camp +BA. A Game Jam reuniu diversos desenvolvedores de games e mostrou como os jogos podem fortalecer o processo de ensino e de aprendizagem. Já a Steam Tech Camp +BA apresentou projetos e inovações nas áreas de Ciência, Matemática, Engenharia, Tecnologia e Artes.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado