soltura animais silvestres

O Centro Estadual de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) realizou mais uma soltura na manhã desta quinta-feira (20). O novo habitat escolhido para as espécies de répteis e mamíferos foi o Parque Municipal das Dunas de Salvador – Unidunas, localizado na Praia do Flamengo.

Além do idealizador do projeto Unidunas, Jorge Santana, a soltura foi acompanhada também pelo Grupo Especial de Proteção Ambiental (GEPA), da Guarda Civil Municipal (GCM), por uma representante da comunidade de Stella Maris e por um professor e uma voluntária do Parque.

Para o biólogo do CETAS, Haeliton Cerqueira, a ação conjunta tem o objetivo de esclarecer e mostrar o quanto é importante, além do resgate, realizar a destinação correta do animal silvestre em área protegida e monitorada pelos órgãos ambientais e pela comunidade científica.

“A escolha do local onde o animal será solto é avaliada de forma cuidadosa, levando em consideração a avaliação comportamental da espécie, sua adaptação no local onde será destinado e se este atende às suas necessidades. Essas avaliações são feitas por especialistas, médicos veterinários e biólogo comportamental [etólogo]”, explica Haeliton.

Santuário de 13 lagoas perenes e uma reserva natural que compreende uma área com mais de 6 milhões de m²,  o Unidunas abrigou um total de 14 animais silvestres. Além de 08 Jibóias (Boa constrictor), que são animais resgatados com maior frequência na capital baiana, foram soltas também 01 Coral-verdadeira (Micrurus ibiboboca), 01 Iguana-verde (Iguana iguana), 01 Cágado-cabeça-de-cobra (Mesoclemmys tubercullata), 01 Cainana (Spillotes pullatus), 01 Jacaré-anão (Paleosuchus palpebrosus) e 01 Coral-falsa (Oxyrhopus trigeminus).

Esses animais chegaram ao CETAS por meio de transferência das polícias ambientais e em bom estado de saúde, necessitando apenas de avaliação clínica, triagem, acondicionamento e alimentação, estando assim aptos para a soltura.

Para o supervisor da GEPA, Robson Pires, a devolução dos animais ao seu habitat natural é um dos mais importantes serviços realizados na prática de resgate da fauna silvestre. “A nossa missão aqui está cumprida. É um prazer trabalhar em parceria com o CETAS-Inema na proteção dos animais no município de Salvador”, complementa o comandante.

O idealizador do Projeto Unidunas, Jorge Santana, explica que o diferencial do Parque das Dunas é que ele está dentro do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) da cidade de Salvador e está cadastrado como área de Proteção Integral.

“Dentro dessa qualificação, nós temos aqui um plano de manejo realizado no Unidunas, onde todo o trabalho é monitorado pelos professores na parte acadêmica e científica, os quais fazem a marcação e registro desses animais e definem o local de soltura mais apropriado dentro do Parque”, complementa Jorge.

UNIDUNAS

Criada em 1994, a Unidunas foi idealizada por Jorge Santana juntamente com professores, defensores do meio ambiente que tinham o desejo de proteger a última área que abrigava o ecossistema dunar na cidade, o projeto possui três esferas principais: a educação ambiental, as pesquisas científicas e a sustentabilidade. Saiba mais sobre o projeto AQUI

Fonte: Ascom/ Inema