Foto: Mateus Pereira/GOVBA

O Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, está promovendo ações de incentivo à doação de leite humano e frascos de vidro. As doações são destinadas ao banco de leite da Maternidade Dulcineia Moinho, que funciona dentro do hospital.

“Doação de leite humano: a pandemia trouxe mudanças, a sua doação traz esperança”. Esse é o lema da campanha de doação de leite humano do HGRS neste ano. Por conta da pandemia, o banco de leite da unidade registrou uma queda de 50% no estoque durante o ano de 2020.

“O hospital, por sua responsabilidade social, tende a estimular a doação de leite. O que nós queremos é realmente aumentar as doações porque, no ano passado, naturalmente, em função deste período da pandemia, as pessoas ficaram com receio de entrarem em contato com hospital, de fazerem suas doações. Mas, em todos os locais onde as doações são feitas, existe um protocolo de segurança”, explica o diretor-geral do HGRS, Adil Duarte.

O leite materno traz diversos benefícios para a saúde da criança. O leite doado é capaz de imunizar os bebês, ajudar no ganho de peso, evitar infecções e alergias, salvar vidas e não custa nada. “Temos bebês que nascem aqui na maternidade com até com 500 gramas, e o leite ajuda a evitar várias morbidades, inclusive intestinais. O leite, antes de ser doado, passa por uma análise para saber se é compatível e só depois será oferecido aos bebês”, esclarece a coordenadora médica do banco de leite e do Centro Canguru, Maria de Lourdes Costa Leite.

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

A manicure Ediane de Souza sabe bem o que uma gota de leite representa na saúde de um bebê prematuro. Mãe de duas crianças de 5 e 10 anos, que foram amamentadas normalmente, ela tem na terceira gestação motivos duplos para doar e incentivar a doação de leite. “Tive eclampsia no parto dos gêmeos e não pude amamentá-los por um período. Enquanto eles estavam na UTI, eu ordenhei meu leite excedente para ajudar outras mães que não estavam conseguindo amamentar”, afirma Ediane de Souza.

O leite materno é importante para todos os bebês, principalmente para os que nascem prematuros e estão internados em unidades neonatal. Elisama Santos, 29 anos, experimentou os dois lados da doação. Por conta da Síndrome de Hellp, ela ficou impossibilitada de dar a mama ao bebê e recebeu o leite de outras mães. Já quando estava em condições de amamentar normalmente, fez questão de retribuir o gesto de amor.

Quem pode doar

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Para doar, basta ser saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação. Quanto mais leite é retirado da mama, seja para o seu bebê ou para doação, mais leite será produzido.

Quem não amamenta também pode ajudar os bancos de leite humano doando potes de vidros. Não importa o tamanho, mas precisa ser de tampa plástica.

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Orientações para doação

  • Atente-se ao preparo do frasco para guardar o leite materno.
  • Tome cuidados de higiene antes de iniciar a coleta.
  • Escolha um local tranquilo para retirar o leite.
  • Retire, guarde e armazene o leite corretamente.
  • Ligue para o Banco de Leite Humano mais próximo e informe-se sobre a maneira mais segura de fazer a sua doação.

O Banco de Leite Humano da Maternidade Dulcineia Moinho, no HGRS, está situado no 3º andar – ala C da instituição. Funciona todos os dias, das 7h às 19h, inclusive, nos fins de semana. Interessados em realizar doações ou obter informações adicionais podem entrar em contato pelo telefone (71) 3117-7851 ou pelo WhatsApp (71) 98225-5493.

Repórter: Leiliane Fláu

HGRS