QUANDO DONA JOSEFINA DEU ENTRADA NO HOSPITAL GERAL ROBERTO SANTOS/ EM NOVEMBRO DO ANO PASSADO/ AS CHANCES DE NÃO RESISTIR A UM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ISQUÊMICO VARIAVAM ENTRE OITENTA E NOVENTA POR CENTO// ISSO PORQUE/ COM SETENTA E CINCO ANOS DE IDADE E UMA LESÃO MUITO GRANDE/ A APOSENTADA NÃO ERA CANDIDATA A NENHUM TRATAMENTO QUE PUDESSE LHE FAVORECER// ELA FOI A PRIMEIRA PESSOA A PARTICIPAR DO PROJETO DE ABORDAGEM NEUROCIRÚRGICA PARA PACIENTES COM ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO NA BAHIA// PASSADOS SEIS MESES DO PROCEDIMENTO/ ELA JÁ MEXE A PERNA DIREITA/ DÁ UNS PASSOS E/ COM AUXÍLIO/ CONSEGUE ATÉ FICAR EM PÉ// ANTES/ ELA NÃO SE MOVIMENTAVA E NEM FALAVA// O TRATAMENTO OFERECIDO À JOSEFINA PODE SER CONSIDERADO REVOLUCIONÁRIO/ POIS É O ÚLTIMO RECURSO PARA AJUDAR PESSOAS ACOMETIDAS PELA DOENÇA QUE/ CONFORME DADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE/ É A SEGUNDA MAIOR CAUSA DE MORTE NO PAÍS///

COM INFORMAÇÕES DA SECOM BAHIA/ ANDERSON OLIVEIRA///