Com a flexibilização das medidas restritivas a partir desta segunda-feira (05), o secretário estadual da saúde, Fábio Vilas-Boas, destaca que a decisão segue critérios como a estabilização da taxa de ocupação dos leitos de UTI e ressalta que a “qualquer sinal que aponte na direção de uma piora constante dessa taxa de internação, teremos que voltar atrás”.