O secretário estadual da saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, comenta o posicionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que reprovou a importação da vacina russa Sputnik V pelo Brasil. Os técnicos do órgão alegam a falta de documentação e possíveis riscos à saúde como alguns dos motivos para rejeitar a vacina. No entanto, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, determinou que a Anvisa se manifeste, nos próximos 30 dias, sobre a possibilidade da Bahia importar a vacina. Com a decisão, após os 30 dias sem que haja manifestação da Anvisa, o governo da Bahia estará autorizado a importar e a distribuir a vacina para a população.