Recuperado - Covid
Foto: Sesab

Esta quinta-feira (25) foi marcada por um número cheio de esperança. A Bahia atingiu a marca de 752.934 pessoas recuperadas da infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). Dos 783.558 casos confirmados desde o início da pandemia, além dos que se recuperaram, 15.993 encontram-se ativos e 14.631 tiveram óbito confirmado.

Os recuperados têm, em sua maioria, entre 20 e 49 anos, somando um total de quase 470 mil pessoas. As mulheres estão em maior número, representando 55,23% dos recuperados até então. Já os casos em que houve hospitalização chegaram a 24.618 do número total.

Entre os pacientes com comorbidades, os que possuem doenças cardíacas crônicas e diabetes aparecem em maior número entre os recuperados, sendo 31.259 e 21.571 respectivamente. Além disso, 2.364 pessoas portadoras de doença renal crônica também alcançaram a recuperação.

De acordo com o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, ainda não há um remédio que cure a covid-19, mas o prognóstico de tratamento já avançou muito. “O fundamental que as pessoas precisam entender é que se prevenir continua sendo o melhor caminho. Usar máscaras, não aglomerar e lavar as mãos. Se cuidar até que todos possam ser imunizados e a situação se normalize”, afirma.

“Avançamos muito sobre como lidar com os pacientes com a covid-19, desde casos leves e moderados a casos com bastante gravidade. Por isso, celebramos hoje também o bom conhecimento de Terapia Intensiva que obtivemos nesse período, tanto na rede pública quanto na privada, para que esse número continue crescendo”, comenta Antônio Bandeira, médico infectologista.

Hugo Machado, 74 anos, é um dos curados. Hipertenso e diabético, o aposentado conta que, enquanto esteve internado, realmente pensou que não conseguiria sobreviver. “Era muita falta de ar e uma fadiga grande. É uma doença terrível, acaba com a gente.” Após dez dias de internamento, Hugo foi pra casa. “Agora, estou me cuidando direitinho, vivendo um dia de cada vez e agradecendo a Deus por ter me curado”, enfatiza o ex-empresário.

Fonte: Ascom/Sesab