Hospital Metropolitano
Foto: Divulgação/Sesab

O Hospital Metropolitano (HM) inicia, neste sábado (20), o atendimento a pacientes com Covid-19, contando com infraestrutura completa e tecnologia de ponta. A partir das 16h, pacientes começaram a chegar no hospital regulados de outras unidades de saúde. Os primeiros pacientes transferidos são de Salvador, Camaçari, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, Vera Cruz, Candeias, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé e Ribeira do Pombal.

Nesta fase inicial, o HM funcionará com 40 leitos, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 30 leitos clínicos da Unidade de Assistência Respiratória. A abertura dos leitos será feita de forma gradual. No total, serão 280 leitos distribuídos entre 100 de UTI e 180 de enfermaria, todos exclusivos para atender pacientes contaminados pelo novo coronavírus. A unidade será um grande reforço para a assistência a pacientes com Covid na Região Metropolitana de Salvador, mas poderá receber pacientes de toda a Bahia.

Para o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “o governador Rui Costa está lançando mão de todas as alternativas possíveis para a abertura de novos leitos e o Hospital Metropolitano é uma delas. De forma excepcional, dedicaremos 280 leitos a pacientes com Covid-19, mas após a pandemia será uma unidade de referência para casos de urgência e emergência, trauma (particularmente o trauma raquimedular), acidente vascular cerebral (AVC), neurologia e medicina nuclear”, afirma o secretário.

“Cabe esclarecer que este é um esforço para reduzir a pressão na rede assistencial, porém não é possível abrir novos leitos de modo infinito. As medidas mais eficientes e já conhecidas, que é o uso de máscara, distanciamento social e higiene frequente das mãos, precisam ser tomadas por todos”, ressalta Vilas-Boas.

Mais de 1.500 profissionais das diversas categorias, incluindo médicos, equipe multiprofissional, administrativa e de apoio atuarão na unidade. Segundo o diretor técnico do HM, Gabriel de Carvalho Cunha, o hospital será um importante reforço à rede de atendimento do estado, já bem estruturada, viabilizando a abertura em caráter emergencial, numa ação conjunta da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) e a instituição gestora, Proinvest. “A nossa ação se reverterá na prestação de serviços de qualidade, cumprindo protocolos clínicos, prestando assistência com qualidade e dignidade e, principalmente, buscando salvar o maior número de vidas”, afirma.

Fonte: Ascom/ Sesab