Estudante em compras

Com a quinta parcela do vale alimentação estudantil no valor de R$ 55, por estudante, os 800 mil estudantes da rede estadual já estão realizando as suas compras de alimentos nos mais de 20 mil estabelecimentos, como supermercados, mercadinhos de bairros e padarias credenciados na rede Alelo, nos 417 municípios da Bahia, distritos e povoados. A iniciativa visa reforçar a segurança alimentar dos estudantes e de suas famílias. Nesta etapa, foram disponibilizados mais R$ 44 milhões que, junto com as demais parcelas, somam o investimento de R$ 220 milhões de recursos próprios do Governo do Estado.

Segundo a estudante Bruna Santos, 16, 1º ano, do Colégio Estadual de Jequié, em Jequié, as parcelas do vale-alimentação têm servido como complemento da renda familiar. “O benefício tem nos ajudado bastante, pois posso pegar vários alimentos e isso já economiza na despesa de casa. Foi o que eu fiz hoje: comprei leite, biscoito, café e outros”, disse. Sua mãe, Sandra Santos, também reconhece a importância do benefício. “É uma grande ajuda, pois ultimamente o gás está caro, as contas estão altas e, mais uma vez, este valor de R$ 55 veio em uma boa hora”, comentou.

O estudante Israel Ribeiro Santos, 17, 1º ano, do Colégio Estadual Félix Mendonça, assim que soube da liberação do valor foi realizar suas compras em um mercadinho local. “Esses alimentos adquiridos com o vale vão ajudar muito na despesa da minha casa, pois o meu pai ganha pouco e, às vezes, a feira que ele faz acaba rápido. Então, isso vai ajudar muito para complementar a nossa alimentação”, contou.

Os irmãos Ana Luiza Rodrigues, 16, e Luís Fabiano Rodrigues, 17, que cursam, respectivamente, o 2º e 3º ano no Colégio Polivalente de Itajuípe, no município de Itajuípe, também já fizeram as compras. “Foi muito bom receber esta parcela agora, pois fizemos uma compra com R$ 110, somando o valor dos nossos dois cartões, e que vai servir para toda a nossa família”, disse Ana Luiza. Luís Fabiano também celebrou a compra realizada. “Deu para comprar muita coisa que a gente gosta, como leite, suco, biscoito, tapioca e outros alimentos que já estávamos precisando”, afirmou.

O vale-alimentação é destinado, exclusivamente, para a compra de gêneros alimentícios, como feijão, arroz, macarrão, carne, frango, frutas, verduras, café e leite. Em caso de dúvida, o estudante deve entrar em contato com a escola onde está matriculado ou pelos canais da Ouvidoria (0800 284 0011 e e-mail ouvidoria@educacao.ba.gov).

Outras políticas de assistência estudantil

Além do vale-alimentação, o Governo da Bahia investe em mais dois programas de assistência estudantil, que somam mais de R$ 410 milhões, em 2021. Com o Programa Mais Estudo, bolsas de R$ 100 serão concedidas para 52 mil estudantes, que darão monitoria em Língua Portuguesa, Matemática e Educação Científica aos colegas.

O outro programa é o Bolsa Presença, que concederá R$ 150 reais para cada família de baixa renda, cadastrada no CaD Único e com filhos na rede estadual. O objetivo do Bolsa Presença é assegurar a permanência dos estudantes nas escolas, evitar o abandono e fortalecer o vínculo com a escola.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado