Como os gestores, coordenadores pedagógicos e professores, os estudantes da rede estadual de ensino estão bem engajados na ação de mobilizar os colegas para o início do ano letivo 2020/2021. Imbuídos do lema “nenhum estudante a menos”, eles formam grupos de WhatsApp, ligam uns para os outros e se apoiam para este novo momento na vida escolar deles e na rede de ensino. O início das aulas na Bahia, inicialmente remotas, será no próximo dia 15 de março. Mas, antes disso, os educadores se preparam, ao longo da semana, na Jornada Pedagógica Paulo Freire, promovida pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, que segue até sexta-feira (12).

A estudante Vitória Daniele Santos Silva, 22, do curso técnico de Saúde Bucal do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Régis Pacheco, em Jequié, é uma das que estão engajadas nesse chamamento dos colegas para o ensino remoto. “Tem sido bem difícil nos acostumarmos com a necessidade do ensino remoto, porque gostamos da energia de todos juntos em sala de aula, tirando as nossas dúvidas com o auxílio de um professor presencial. Mas somos uma turma que gosta de desafios. Temos um grupo no WhatsApp, através do qual as informações que recebemos da coordenação da escola são repassadas e dialogadas. Incentivar os colegas a não desistirem dos seus sonhos, como tenho o meu de conseguir uma vaga em Medicina ou Enfermagem, é de uma importância extrema e ter consciência disso é um gatilho para eu continuar incentivando eles”, conta a vice-líder de classe, que chegou a desenvolver um card para incentivar os colegas.

Como presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Estadual Carmem Andrade Lima, em Feira de Santana, onde cursa o 2° ano do Ensino Médio, Ruan Pedroso, 16, já tinha a percepção, desde o início da pandemia, da necessidade de motivar os colegas para que não se afastassem da escola. “Iniciamos, então, em março do ano passado, uma movimentação nas redes sociais do Grêmio, visando interagir e tirar dúvidas, e criei um site interativo. Além disso, fizemos cinco simulados – Português, Matemática, Ciências e Biologia – e contamos com uma grande ajuda dos professores na formulação das questões. Montamos salas interativas no Google Classrom e revitalizamos os grupos do Whatsapp de cada turma. Agora, iniciamos a produção de vídeos feitos pelos próprios estudantes convocando os colegas para retornarem no dia 15/3”, relata.

Luis Pedro Santos Novaes, 18, estudante do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Biotecnologia e Saúde, em Itabuna, conta que está se esforçando, junto à professora Ayalla Campos Rodrigues, na ação da busca ativa de todos os estudantes possíveis da unidade, por meio de ligações, redes sociais e reuniões virtuais. “Criamos um grupo com todos os líderes das turmas para organizarmos a busca de cada aluno, sem deixar ninguém para trás neste início do ano letivo remoto, e passar as informações do NTE (Núcleo Territorial de Educação), que são repassadas pelos líderes para seus respectivos grupos de sala. Esta ação tem sido de extrema importância, pois conseguimos ouvir diversos relatos de diferentes colegas e tirar dúvidas pertinentes, como também pudemos auxiliá-los de diversas maneiras. Tem sido muito gratificante para mim, que sou representante de todos eles, contribuir neste momento. A ansiedade está a mil em todo mundo, mas estávamos ansiosos por este retorno”, revela o líder de classe.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado