SEI Bahia
Foto: Reprodução

Em 2019, dois anos após o início da implantação do SEI Bahia, o governo baiano contabilizou um milhão de processos gerados no sistema informatizado de gestão de processos e documentos administrativos digitais. Apenas um ano depois, em dezembro de 2020, o volume duplicou, e o Estado alcançou a marca de 2 milhões de processos gerados no software. Os números revelam uma tendência de aceleração no ingresso de processos eletrônicos no Estado, impulsionada ainda mais pelas exigências de distanciamento social.

A análise foi feita pelo secretário de Administração do Estado, Edelvino da Silva Góes, durante reunião do Comitê Executivo do SEI Bahia, realizada na manhã desta sexta-feira (12), por meio da plataforma de webconferência MS Teams. “Desde o começo, nós sabíamos que o sistema significaria uma revolução nas rotinas do Estado e os desafios gerados pela pandemia só confirmaram o quanto estávamos no caminho certo”, assinalou o secretário – que também preside o comitê – ao ressaltar como o sistema foi essencial para que o governo conseguisse executar operações essenciais para o combate à Covid-19. .

Ano atípico

O balanço das atividades do SEI Bahia ao longo de 2020 foi um dos temas em destaque na reunião do comitê executivo. “Mais do que uma ferramenta de processos eletrônicos, nós procuramos oferecer soluções para ajudar os órgãos a enfrentar os desafios surgidos neste ano atípico”, explicou o coordenador do SEI Bahia. Marcio Souza, ao lembrar iniciativas como o suporte dado às unidades na viabilização de pregões remotos e a nova sistemática de credenciamento 100% virtual, que permitiu dar impulso ao número de usuários externos (não servidores) utilizando sistema.

Somente em 2020, foram cadastrados 12.903 novos usuários externos, incluindo desde fornecedores do Estado a estudantes de universidades estaduais que utilizaram a ferramenta para assinar virtualmente as atas de suas colações de grau. Outro destaque do ano foi o início da utilização do módulo de peticionamento eletrônico, que permite a usuários externos abrir processos e anexar documentos ao sistema. A expectativa é de que a solução – já usada com sucesso, por exemplo, pela Secretaria da Fazenda (Sefaz) e a Universidade Estadual da Bahia (Uneb) – contribua para um novo avanço dos processos eletrônicos no Estado.

Novidades

Também estiveram em pauta na reunião do comitê executivo algumas novidades que serão apresentadas em breve aos usuários do sistema, a exemplo das novas funcionalidades da ferramenta de Business Intelligence (BI) do SEI Bahia e do Assistente de Atendimento Robotizado (chatbot). Usado por lideranças do Estado para acesso a relatórios estatísticos de suas áreas, o BI SEI Bahia passará em breve a disponibilizar uma aba exclusiva com dados úteis aos profissionais que atuam como administradores locais do sistema nas unidades. Já o chatbot é um programa de computador que irá permitir aos usuários tirar dúvidas e obter respostas sobre o software, de forma rápida e assertiva.

A reunião do Comitê de Gestão do SEI Bahia contou com as presenças do superintendente de Gestão e Inovação da Saeb, Anderson Prazeres; do diretor de Desenvolvimento e Integração de Soluções da Prodeb, Makoto Koshima; do superintendente de Desenvolvimento da Gestão Fazendária da Secretaria da Fazenda, Félix Mascarenhas; da coordenadora de Gestão Organizacional e de TIC da Casa Civil, Valéria Lúcia de Oliveira; de Adriana Souza, do Arquivo Público da Bahia, e do assessor de Gabinete da Secretaria de Administração do Estado (Saeb), Lucas Moreira, além do diretor de Inovação e Gestão de Projetos de TIC da Saeb, Cesar Augusto dos Santos Rocha.

Fonte: Ascom/Saeb