Um grupo formado por 27 estudantes dos colégios estaduais Mario Costa Neto, Evaristo da Veiga, Henriqueta Martins Catharino e Ypiranga, além da Escola Municipal Cidade de Jequié, situados em Salvador, participou da gincana virtual do projeto “Ciência de dados na educação pública”, desenvolvido pelo grupo de pesquisa Growing with Applied Metrics and Mindful Analysis (GAMMA), localizado na Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA). A atividade visou a formação de estudantes de escolas públicas, inicialmente somente meninas, em Ciência de Dados voltada para a aproximação da área e expansão do futuro, através da educação. Todos os estudantes envolvidos recebem uma bolsa de pesquisa júnior para a participação no projeto. 

A gincana, que aconteceu entre os dias 19 e 29 de janeiro, foi realizada com o intuito de revisar, de forma leve e descontraída, os conteúdos abordados nas aulas virtuais do projeto. Dentre os conteúdos, destacam-se: “Protagonismo social, racial e de gênero”; “Ciência de Dados”; e “Inteligência Artificial”. As atividades da gincana se deram de forma virtual, por meio de plataformas como o Google Meet e WhatsApp, e foram lideradas pelas integrantes do projeto: Daniele Lima, Thalita Sena Ana Carolina Costa e Janaína Souza.

A professora da UFBA e idealizadora do projeto, Karla Esquerre, falou de que forma o projeto vem impactando no aprendizado das estudantes. “O projeto trabalha com estudantes dos ensinos Fundamental e Médio, aproximando-os da Ciência de Dados e da Inteligência Artificial juntamente com a discussão sobre os protagonismos sociais, de gênero e de raça. Dentro da frente de trabalho, que aborda Inteligência Artificial, foi desenvolvida a iniciativa pioneira da disciplina Introdução à Inteligência Artificial para o ensino público, que permitiu a aproximação deles, ainda no Ensino Básico, gerar uma reflexão sobre produção e uso de tecnologias, bem como suas implicações e consequências ao construir novas perspectivas de futuro”, destacou. 


A estudante Jaqueline Barbosa, 14, 8º ano do Ensino Fundamental, do Colégio Estadual Evaristo da Veiga, falou do impacto da gincana no seu aprendizado. “Gostei muito de participar desta atividade do projeto, pois reforça o trabalho coletivo ao aprendermos a trabalhar em grupo e liderar uma equipe para poder representá-la. Além disso, temos a oportunidade de aprender assuntos variados de forma divertida”, afirmou.


A também estudante, Victoria dos Santos, 13, 8º ano do Ensino Fundamental, do Colégio Estadual Mario Costa Neto, avaliou a proposta da gincana como produtiva. “Eu gostei muito de participar da gincana, pois ajudou no meu aprendizado e, também, me diverti muito fazendo as tarefas”, revelou.

Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado