A rede estadual de ensino está com 19 projetos de iniciação científica finalistas na 19ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), que será realizada, em formato virtual, entre os dias 15 e 27 de março. Na região de Caetité, foram selecionados quatro projetos, desenvolvidos por estudantes de três unidades escolares. A feira é considerada uma das mais importantes do país e reúne estudantes de todos os estados. A lista completa dos finalistas pode ser conferida no site do evento.

Os estudantes Bruno Souza, Ítalo da Silva e Vanessa Santos, do Colégio Estadual Antônio Batista, em Candiba, foram selecionados com o projeto “Grupo de dança quilombo dos anjos”. O projeto resulta da formação de um grupo de dança com 11 estudantes quilombolas e residentes do Quilombo Lagoa dos Anjos. Por meio da dança, o projeto faz um resgate de ritmos africanos, contribuindo para a autoestima e, principalmente, para o pertencimento e a identidade étnico-racial dos estudantes. Para Bruno Souza, 17, 2º ano, participar da FEBRACE é gratificante. “Ver o nosso projeto crescer cada dia mais e saber que tem potencial para seguir em frente me deixa muito feliz. Estamos muito contentes em poder mostrar o nosso trabalho na FEBRACE”, afirmou.

No Colégio Estadual Pedro Atanásio Garcia, localizado em Caetité, foram selecionados dois projetos. “Maniaçu: história, cultura e tradição de um povo”, criado pelas estudantes Gisele Flávia Silva e Gislaine Batista; e “Em tempos de pandemia, desenvolver a empatia”, assinado pelas estudantes Janaina Trindade e Joice Vitória Brito.

A estudante Gisele Flávia Silva falou sobre o objetivo do projeto “Maniaçu: história, cultura e tradição de um povo”. “Ele visa reconhecer e valorizar a nossa história local, tradição e cultura, resguardando nossas memórias e raízes”. Já Joice Vitória Brito afirmou que ter o projeto entre os finalistas é incentivador. “Somos de comunidades rurais e remanescentes quilombolas e termos esta oportunidade de mostrar nossos sentimentos, angústias, medos e inseguranças, através das ações de nosso projeto, é muito relevante para todas nós. Nosso objetivo é fazer com que o alunado de nosso colégio se expresse e sinta a empatia pelo outro”, disse.

Outro projeto em destaque é “Mulher: um sexo forte”, desenvolvido pelas estudantes Fabiula Ledo Araújo e Flávia Almeida Araújo, que fazem o curso técnico em Análises Clínicas, no Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) do Sertão Produtivo, localizado em Caetité.

Sobre a FEBRACE

A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, um movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, é realizada na Universidade de São Paulo (USP), em uma grande mostra de projetos. Dentre os objetivos da FEBRACE destacam-se: estimular novas vocações em Ciências e Engenharia através do desenvolvimento de projetos criativos e inovadores e aproximar as escolas públicas e privadas das universidades, criando oportunidades de interação espontânea entre estudantes e professores das escolas com a comunidade universitária para uma melhor compreensão dos papéis das universidades em ensino, pesquisa, cultura e extensão.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado