Nesta segunda-feira (22), a subsecretária estadual da saúde, Tereza Paim, reafirmou a necessidade do toque de recolher no estado. Ela destacou a dificuldade na oferta de leitos diante do grande número de pacientes graves com a doença e ressaltou que a Bahia tem mantido mais de 16 mil casos ativos de coronavírus nos últimos dias, além de contabilizar mais de 11 mil mortes.

A médica disse que “é muito importante a população entender que nós não estamos inventando. Nós estamos apenas trabalhando com o que a ciência nos mostra”. Ela ainda disse que o toque de recolher possui eficiência rápida na redução dos casos e ressaltou que a gestão estadual não é preconceituosa com quem consome bebidas alcoólicas, mas que é nesse momento em que as pessoas se aglomeram e deixam de usar máscaras.