Os indicadores de saúde necessários para a volta às aulas presenciais na Bahia foram apresentados pelo governador Rui Costa a representantes do Ministério Público Estadual, da Defensoria Pública e do Tribunal de Justiça da Bahia durante reunião por videoconferência, nesta quarta-feira (17). Na ocasião, ele repetiu o que disse ontem (17) à noite no programa Papo Correria e explicou que “para que o retorno das atividades escolares possa acontecer de forma segura para os profissionais da educação e os alunos, três indicadores necessários para o controle da pandemia de Covid-19 precisam ser reduzidos. São eles: o número de casos ativos, o número de óbitos e as taxas de ocupação de leitos e pessoas aguardando por leitos”.

O governador lembrou que a Bahia está enfrentando um dos piores momentos desde o início da pandemia, com mais de 15 mil casos ativos e uma taxa de 74% de ocupação dos leitos de UTI dedicados para atender pacientes com casos mais graves da doença.