Para o secretário estadual da saúde, Fábio Vilas-Boas, é um equívoco a decisão da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, que ordenou o retorno das aulas presenciais no Estado da Bahia. Ele disse que tem esperança de que a justiça possa rever a decisão, uma vez que nesse momento, com o crescimento do número de mortes em todo o país, não é hora de voltar às aulas.

O secretário afirma que é preciso aguardar ao menos duas semanas para que seja observado algum sinal de estabilidade dos índices de ocupação de leitos e de mortes pela doença. Ele também lembra que o risco de contaminação não ocorre apenas na sala de aula, mas também no transporte até as unidades de ensino. No final de semana, a Procuradoria Geral do Estado da Bahia (PGE-BA) ingressou com pedidos para que a decisão de retorno às aula seja suspensa.