Após o vazamento de dados de mais de 223 milhões de brasileiros (incluindo falecidos), o coordenador do departamento de repressão aos crimes cibernéticos, delegado João Cavadas, dá algumas dicas aos cidadãos. Ele afirma que “o mais importante é monitorar as transações bancárias e manter contato com as empresas que administram cartões de crédito”. Sobre os crimes de clonagem de aplicativos de mensagens como o whatsapp, o delegado ressalta que é fundamental manter contato via ligação telefônica antes de fazer qualquer transferência bancária.