Depois de um ano em que as companhias de aviação chegaram a reduzir a oferta de voos a praticamente o essencial, por causa da pandemia, a Bahia registra uma surpreendente recuperação da malha aérea neste janeiro de 2021. No aeroporto de Salvador, a recomposição chega a cerca de 85% em relação ao período anterior à crise do Covid-19. Em outras grandes cidades turísticas, como Porto Seguro, o número de frequências também é próximo ao do mesmo período de 2020, enquanto em Ilhéus chega a ser superior. 

Segundo informações da Agência Nacional de Aviação Civil – Anac, a previsão é que cheguem ao aeroporto de Salvador este mês 2.536 voos domésticos e 26 internacionais. A concessionária Vinci Airports informa que o equipamento vem recuperando de maneira gradual e progressiva o número de assentos e destinos suspensos por conta da pandemia.  

A oferta prevista para janeiro de 2021 é de 813.107 assentos, equivalente a aproximadamente 85% do que foi ofertado no mesmo mês do ano anterior, quando chegou a 956.942.  Em comparação ao auge da pandemia, em abril, quando o número de assentos ofertados foi de 36.428, o crescimento previsto para este mês de janeiro é superior a 2.000%.  

Segundo ainda dados da Vinci Airport, a recuperação se dá de maneira mais acelerada na malha doméstica, que em janeiro de 2021 está ofertando 799.848 assentos, enquanto que no mesmo período de 2020 o volume foi de 898.421. A reposição mais expressiva é da Gol Linhas Aéreas, que, além de repor a malha disponível em janeiro de 2021, aumentou em 25% a sua oferta de assentos no Salvador Bahia Airport.   

Os voos internacionais, que chegaram a ser totalmente suspensos nos primeiros meses da pandemia, vêm voltando gradativamente. A primeira companhia a retomar as frequências, já em setembro, foi a portuguesa TAP, que interliga Salvador a Lisboa. Em dezembro, Salvador voltou a receber voos de Buenos Aires, pela Aerolíneas Argentinas; de Madri, pela Air Europa, e de Santiago do Chile, pela JetSmart. 

Para o secretário estadual do Turismo, Fausto Franco, os números demonstram uma retomada expressiva da conectividade aérea e confirmam que a Bahia permanece como grande aposta para os turistas. “A pandemia fez com que o brasileiro optasse por viagens internas, priorizando as regiões de natureza, e nosso estado oferece uma diversidade de atrativos nesse segmento, que vão do sol e praia ao turismo de aventuras, o ecoturismo e o enoturismo, entre outras modalidades”, afirma. 

Interior

No aeroporto de Porto Seguro, a recuperação dos voos também vem superando as expectativas. Segundo o gerente de operações Marcos Correia (Sinart), a média de desembarques passou de 539 em dezembro para 941 este mês, número muito próximo ao de janeiro de 2020, quando chegou a 983. A maioria é procedente de cidades como São Paulo, Brasília, Salvador e Belo Horizonte, além de Porto Alegre, Rio de Janeiro, Vitória e cidades do interior de São Paulo.  

As operações são feitas pelas companhias Gol, Latam e Passaredo. A média em cada voo é de 140 passageiros.  “Está havendo ainda muita flutuação na malha aérea, mas para nós tem sido uma surpresa, pois não esperávamos esta boa quantidade de voos para janeiro”, afirma Correia. 

Em Ilhéus, os voos começaram a retornar em junho, depois do período crítico da pandemia. A concessionária Socicam informa que, no total, estão previstos 399 voos para este mês. No mesmo período do ano passado, foram realizados 333 pousos e decolagens. São voos procedentes de lugares como São Paulo (aeroportos de Guarulhos, Congonhas e Viracopos), Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Brasília e Salvador. As operações são da Gol, Azul, Latam e VoePass.  

No aeroporto de Vitória da Conquista, município da zona turística Caminhos do Oeste e importante acesso para cidades da Chapada Diamantina, estão previstos 228 voos em janeiro, operados pela Azul, Gol e VoePass, interligando destinos como Confins (MG), Guarulhos (SP) e Salvador (BA). O número é igual à malha aérea atendida no mesmo período do ano passado, de acordo com a administradora Socicam. 

Fonte: Ascom/ Setur