Vacinação no Hospital Espanhol
Foto: Divulgação/HE

Os colaboradores do Hospital Espanhol (HE), em Salvador, já receberam a primeira dose da vacina contra Covid-19. O primeiro lote do antígeno do vírus inativado SARS-Cov-2 – CoronaVac, desenvolvido pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac Biotech, chegou à Bahia no último dia 19, com 376,6 mil doses.

A equipe do Distrito Sanitário Barra-Rio Vermelho chegou cedo ao hospital, na manhã do dia 20, e deu início à vacinação. “É emocionante e gratificante poder injetar uma dose de medicamento e uma gota de esperança nas pessoas, durante esta pandemia tão dura de ser enfrentada”, afirmou Cícero Mendes, enfermeiro do Distrito.

Emoção foi o sentimento mais relatado durante a vacinação no Hospital Espanhol, nos dias 20 e 22 de janeiro. “É muita emoção ver a equipe que está unida nessa luta contra o coronavírus, desde o início, começar a ser imunizada. É um sentimento que ultrapassa o individual, é uma felicidade coletiva”, comentou a Diretora Geral do Hospital Espanhol, a médica Thayse Barreto, logo após ser vacinada. No dia 17 de fevereiro, a 2ª dose deve ser aplicada nos colaboradores, completando o processo da vacinação.

O primeiro a ser vacinado no Hospital Espanhol foi Reginaldo Araújo, técnico de enfermagem da UTI 2, que tem 52 anos de idade e 21 anos de profissão. Ele está na equipe do HE desde abril de 2020. “Estou muito emocionado e ciente de que Deus está no comando de tudo. Eu acredito que esta vacina vai ser eficaz para todos nós que estamos na linha de frente”, declarou com olhos marejados e com a Caderneta de Vacinação em mãos.

Primeira médica do hospital a ser vacinada, Amanda Vieira ressaltou a necessidade de conscientização de que a vacina chegou, mas a pandemia ainda não acabou. “Temos que comemorar essa vitória mais do que qualquer Copa do Mundo. Comemorar a vitória da ciência e medicina brasileiras. Não tenham medo de se vacinar. Respeitem a fila, a ordem dos grupos prioritários. Como é preciso aguardar 21 dias para a aplicação da 2ª dose e depois, ainda um mês para a efetivação dos anticorpos, é o momento para celebrar, mas não para relaxar quanto às medidas preventivas”, alertou a médica.

Fonte: Ascom/Hospital Espanhol