Além da vacina Coronavac, que está sendo importada e envasada pelo Instituto Butantan, a partir desta semana terá início no Brasil a fabricação da vacina Sputinik V, pelo laboratório União Química. Com isso, o secretário estadual da saúde, Fábio Vilas-Boas, espera que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) seja mais célere na aprovação dos imunizantes. Ele informa que hoje os secretários de saúde do Brasil enviarão uma carta ao ministro da saúde, Eduardo Pazuello, relatando a insatisfação com a demora para que a distribuição e aplicação das vacinas sejam autorizadas.