Mais investimento para a pesquisa científica. É que a Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) aprovou projetos junto à Capes. O resultado oficial do edital 18/2020 foi divulgado nesta sexta-feira (18) com a aprovação de quatro propostas, cada qual com quatro programas de universidades diferentes, que se unem em torno de um tema: desenvolvimento da pós-graduação no estado.

Com essa conquista, a Fapesb vai custear novas bolsas, uma parte financiada pela Capes, gerando a possibilidade de ampliar o quadro de bolsistas e de aumentar o investimento para a produção da ciência, visto que o Programa da Capes possui foco em gerar parcerias estratégicas nos estados.

Os temas das quatro propostas aprovadas foram escolhidos em uma oficina realizada com a participação do setor produtivo, sociedade civil organizada, instituições de ensino superior da Bahia e órgãos de governo, a fim de melhor identificar as demandas estratégicas da própria sociedade e do setor produtivo. Os temas são: Meio Ambiente, Práticas Sustentáveis e Educação, Transformação Digital, Produção Rural e Inclusão Socio-Produtiva e Tecnologia em Saúde e Educação no Pós Covid.

De acordo com o diretor da Fapesb, Márcio Costa, as propostas englobam diferentes áreas do conhecimento. “Ao elencarmos diferentes programas, como, por exemplo, sistemas aquáticos tropicais, recursos genéticos vegetais, englobamos ele dentro do tema prioritário que é Meio Ambiente. Dessa forma, cada tema possui uma variedade interdisciplinar para contemplar diferentes áreas do conhecimento”, destacou.

Para a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro, esta é uma oportunidade para começar 2021 com o reforço do compromisso de promover o ecossistema de CTI. “Com o esforço do Governo do Estado, através da Secti e Fapesb, ganha a sociedade, comunidade de cientistas, acadêmicos, pesquisadores e setor produtivo, já que o conhecimento produzido nas universidades retorna para a população em geral em forma de benefícios e soluções para melhoria na qualidade de vida”, completou.

Fonte: Ascom/Secti