Corra pro Abraço
Foto: Michele Brito/SJDHDS

Nesta terça-feira (15), o Programa Corra pro Abraço, da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), deu início ao encerramento das atividades de 2020, com certificações e atividades culturais na Unidade de Apoio na Rua, localizado no Largo dos Mares. Ainda na quarta-feira (16), a partir de parceria com a cooperativa Camapet e o Ministério Público do Trabalho (MPT), serão distribuídos 20 kits com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para catadores e catadoras de latinhas, na Ladeira da Fonte das Pedras.

Na oportunidade, foi realizada a certificação de sete alunos dos cursos de Iniciação à Permacultura e Práticas de Jardinagem, bem como o de Sistemas e Práticas Permaculturais, além da apresentação dos produtos desenvolvidos pelos assistidos do programa. Os cursos foram realizados em parceria com os Canteiros Coletivos.

A professora e permacultora Débora Didonê, destacou a importância da iniciativa, tanto na oportunidade de qualificação, quanto na ressignificação dos espaços públicos. “Os cursos seriam desenvolvidos inicialmente na sede do Programa, mas, em virtude da pandemia, foram realizados em espaços abertos, até como uma forma mais segura de estarmos juntos. Exploramos esses terrenos públicos, a forma como podemos nos entender como transformador e corresponsáveis por esses espaços que habitamos e frequentamos, para que eles sejam mais agradáveis, e para que neles possamos, inclusive, produzir alimentos. Desenvolvemos também produtos para que eles possam ter uma opção de renda”, pontuou a professora.

Um dos alunos certificados nesta terça (15), Cizenandro Pereira, ressaltou que “na situação que eu estava, precisava de algo que pudesse ocupar minha mente, para dar um novo sentido à minha vida. Aprendemos a cultivar a natureza, a tirar o fruto do que muitos jogam fora, coisas que eu não imaginava que pudesse ser feito, que poderiam sair das minhas mãos, como esse jardim auto irrigado, aprendi aqui. Aprendemos também a fazer produtos de limpeza e eu espero que em breve possamos ter uma oportunidade de emprego e expor o que aprendemos aqui”.

A coordenadora do Programa Corra pro Abraço, Trícia Calmon, reforçou que, por conta da pandemia, a equipe precisou criar novas estratégias para atender as demandas dos assistidos. “Foi um ano atípico, que exigiu a reinvenção do trabalho da equipe. Ao mesmo tempo, nosso trabalho cotidiano requer essa versatilidade, e os assistidos do programa também dão caminhos do que podemos fazer. A demanda pela realização das oficinas, com os devidos cuidados de prevenção, vai permitindo também que a gente reforce as orientações sobre uso de máscara, higienização, distanciamento, e percebemos o respeito a isso. Sabemos dos obstáculos da inserção profissional, principalmente das pessoas com baixa escolaridade e em situação de rua, e esses cursos renovam as esperanças e tem papel terapêutico”, pontuou. A programação inclui também ações de arte-educação, exposição de fotos, e apresentações artístico-culturais.

O Corra pro Abraço é um programa de Redução de Danos, que atua na promoção do cuidado e dos direitos de pessoas em situação de rua, de extrema vulnerabilidade social e de uso abusivo de álcool e outras drogas. No período da pandemia, o programa já realizou mais de 25 mil atendimentos, com distribuição de máscaras, itens de higiene pessoal e alimentação para pessoas que vivem em territórios vulnerabilizados de Salvador.

Fonte: Ascom/SJDHDS