NOS TABULEIROS DAS BAIANAS DO ACARAJÉ E NOS RESTAURANTES DE GASTRONOMIA TÍPICA DA BAHIA NÃO DEVE FALTAR O INGREDIENTE BÁSICO DOS QUITUTES E PRATOS/ O AZEITE DE DENDÊ/ DURANTE A ALTA ESTAÇÃO// ATENDENDO A UMA SOLICITAÇÃO DE PRODUTORES E DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DAS BAIANAS DE ACARAJÉ/ MINGAU E RECEPTIVO/ O GOVERNO DO ESTADO POSTERGOU O PAGAMENTO DO ICMS NAS IMPORTAÇÕES DE ÓLEO DE PALMA PELAS INDÚSTRIAS BAIANAS// O DECRETO/ PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DESTA TERÇA-FEIRA/ EVITA QUE A CRISE DE ABASTECIMENTO DO PRODUTO NO MERCADO BRASILEIRO COMPROMETA A PRODUÇÃO DA GASTRONOMIA BAIANA TÃO APRECIADA PELOS TURISTAS// A MAIOR DISPONIBILIDADE DO ÓLEO DE DENDÊ FAVORECE/ ASSIM/ O SETOR DE ALIMENTOS/ NÃO IMPACTANDO NO CUSTO FABRIL DAS BAIANAS E DOS RESTAURANTES// A MEDIDA IMPLEMENTADA PELO GOVERNO DO ESTADO É CONSIDERADA UM PALIATIVO/ ATÉ QUE SE INICIE A SAFRA DO DENDÊ/ QUE VAI DE DEZEMBRO A JANEIRO///

COM INFORMAÇÕES DA SECOM BAHIA/ ANDERSON OLIVEIRA///