Dentro da série de atividades de prevenção e cuidados com a saúde da mulher, promovida pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), voltada à campanha Outubro Rosa, o destaque desta quarta-feira (7) foi o bate-papo on-line “Maria da Penha no Outubro Rosa”. Participaram do encontro a major Flávia Barreto, comandante da Ronda Maria da Penha Salvador; a superintendente de Recursos Humanos da SEC, Rosário Muricy; e a coordenadora do Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor, da SEC, Elisabete Dias, sob a mediação da psicóloga da rede estadual, Jaqueline Noronha. A live foi transmitida pelo canal do Youtube do Instituto Anísio Teixeira (IAT), no endereço https://bit.ly/3iww4Yt.

Na live, o foco foi a atuação da Ronda Maria da Penha e a violência doméstica e familiar contra a mulher. “O objetivo deste encontro foi, justamente, desmistificar paradigmas, debater os diversos tipos de violência, apresentar a rede de apoio, formas de enfrentamento e entender um pouco mais sobre o impacto da violência contra o gênero feminino. A nossa proposta é abrir a temática feminina sob vários olhares e entender que prevenir e combater a violência é também cuidar da saúde da mulher”, destacou a superintendente de Recursos Humanos da SEC, Rosário Muricy, ao abrir o encontro virtual.

A major Flávia Barreto falou da importância de discutir o tema da violência doméstica com a sociedade, considerando ser esta uma forma também de cuidar da saúde física e mental da mulher. “É mais do que provado que a violência doméstica não atinge somente as mulheres; atinge também as famílias e demais pessoas que convivem com a mulher violentada. O impacto da violência é muito grande e, infelizmente, ainda persiste a cultura de que briga de casal a gente não deve se intrometer. Todos precisam se engajar nesta luta para banir a violência doméstica e o papel da Lei Maria da Penha (nº 11.340/2016) é, justamente, proteger as nossas assistidas da violência doméstica e familiar”, ressaltou.

A cobertura da Lei Maria da Penha também foi ressaltada pela major Flávia. “A lei prevê cinco tipos de violência – psicológica, moral, patrimonial, sexual e física – e vai abraçar essa mulher se a violência for acometida dentro do ambiente doméstico e familiar ou dentro de uma relação íntima de afeto”. A Lei Maria da Penha, destacou a policial, ampara o gênero feminino, independentemente se a vítima é mulher biológica ou social. “No mês passado, por exemplo, tivemos a alegria de receber a primeira mulher trans para ser assistida pela Ronda Maria da Penha. Isso mostra que o objetivo desta lei é proteger a mulher simplesmente por ser mulher. A busca é pela paridade de direitos e mudar mentalidades culturais enraizadas que promovem a violência contra a mulher”.

Programação Outubro Rosa – Abertas a toda comunidade escolar e ao público em geral, as atividades que a SEC realiza visam potencializar as ações de prevenção ao câncer de mama. Executada pelo Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor, iniciativa desenvolvida pela SEC, os encontros virtuais e as lives giram em torno da promoção de ações que intensifiquem o cuidado à saúde das mulheres, como a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, assim como debate sobre a violência contra a mulher, como explicou a coordenadora Elisabete Dias. No mesmo ambiente virtual, acontece na sexta-feira (9), às 16h30, o bate- papo “Prevenção do câncer de mama, tire suas dúvidas”, com a mastologista do Centro Estadual de Oncologia (CICAN) e do Hospital Aristides Maltez, Thaís Argolo, com mediação da psicóloga Ariana Arantes.

Ainda dentro da programação, destaque para os encontros com educadoras dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), que estão sendo conduzidos pelas profissionais da equipe de Atenção Integral à Saúde do Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais (PLANSERV), pela enfermeira Marleide Silva e pela assistente social Denise Ferraz. Os encontros acontecem pelo Google Meet, como foi o desta quarta-feira (7), dirigido aos NTEs 10 ao 18. Na quinta-feira (8), às 16h30, o encontro terá como público-alvo os NTEs 19 ao 27.

Atendimento psicológico

Além dessas atividades, os professores e servidores da rede estadual de ensino podem solicitar atendimento psicológico on-line individualizado, através do e-mail: saudedoprofessor@enova.educacao.ba.gov.br. Para isso, é necessário informar a matrícula, o nome, o telefone e a escola em que o interessado está lotado. Após a solicitação via e-mail do agendamento, o servidor é direcionado a um psicólogo para o atendimento, que é realizado por telefone, WhatsApp ou Google Meet, com horário marcado e de acordo com a disponibilidade da agenda. O procedimento, autorizado pelo Conselho de Psicologia, visa continuar proporcionando auxílio e cuidado emocional aos educadores, considerando as dificuldades do período de isolamento social devido à pandemia do novo Coronavírus.

Sobre o programa

O Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor tem a proposta de reabilitar, prevenir e promover a saúde do docente, prestando assistência e apoio a esses profissionais no desempenho de suas atividades. O programa oferece serviços gratuitos nas áreas de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Serviço Social e Psicologia. O programa vem promovendo, ainda, campanhas como o Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, realizadas em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado