Pista de Atletismo em Feira de Santana

“Enquanto o governo federal pratica, deliberadamente, o desmonte da política de esporte no Brasil, o Governo da Bahia tem aumentado, a cada ano, o volume de recursos aplicados para fortalecer e consolidar o segmento esportivo no estado”. A observação é feita por Vicente Neto, diretor da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, autarquia responsável pela execução das políticas públicas do esporte baiano.

Segundo o gestor, desde 2016, ano em que o Brasil sediou a Olimpíada, no Rio de Janeiro, o orçamento estadual cresce ano a ano. “Entre 2017 e 2018, o aumento foi de quase 19 milhões de reais, saindo de R$ 27,9 para R$46,9 milhões. Em 2019, a execução foi de 56,8 milhões reais. Sabemos que muito ainda precisa ser feito, mas é inegável que desde 2007 até o presente momento o esporte da Bahia vem crescendo e hoje se encontra em outro patamar”, afirma Vicente.

Além do desmonte das políticas federais, Vicente Neto destaca como preocupação a redução progressiva, desde 2016, dos recursos aplicados pela Prefeitura de Salvador na área do esporte. Segundo publicado há poucos dias em site de notícias da Bahia, o orçamento para o esporte na capital baiana reduziu 82% entre 2016 e 2021 (a Lei Orçamentária Anual – LOA, encaminhada pelo Executivo municipal à Câmara de Vereadores para o próximo ano, prevê, para a área do esporte, apenas R$ 4,9 milhões – segundo a mesma reportagem, no ano dos Jogos Olímpicos Rio 2016 este valor foi de R$28 milhões.

Infraestrutura

Somado aos investimentos ampliados em projetos sociais e eventos esportivos, o gestor da Sudesb chama a atenção para as ações de fortalecimento na infraestrutura esportiva, tanto na requalificação como na construção de novos e diversificados equipamentos. “A cada ano, a Sudesb amplia o atendimento às diferentes modalidades esportivas, não ficando as políticas restritas ao futebol. Inauguramos uma moderna piscina olímpica, em Salvador, construímos pistas de atletismo em Feira de Santana e Jequié e mais 10 estão em obra, além de já termos entregado os centros de excelência para a prática da canoagem em Itacaré e Ubaitaba. Logo mais, iremos inaugurar o de Ubatã, potencializando o talento de jovens da região para esta prática esportiva” observa.

Leia também: Estado entrega Centro de Canoagem em Ubaitaba com investimento de R$ 1,6 milhão

Mesmo com a pandemia do coronavírus, que atingiu fortemente a área do esporte, obrigando a suspensão de todos os eventos entre final de março e o mês de julho, a Sudesb, de acordo com o seu diretor, deu sequência à execução de obras no período, totalizando 64. Além de requalificação de estádios, a lista contempla quadras esportivas e ginásios.

“Estão programados cerca de 32 milhões de reais em novos investimentos em várias cidades do interior, com campos esportivos, quadras, vilas olímpicas, entre outros. O nosso objetivo é ampliar e democratizar cada vez mais o acesso aos espaços de lazer para a população nas diversas regiões do estado baiano”, destaca Vicente Neto.

Fonte: Ascom/ Sudesb