Uma das maiores idealizações do patrono da Educação da Bahia, o educador Anísio Teixeira (1900-1971), o Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, localizado no bairro da Caixa D´Água, em Salvador, está completando, neste mês, 70 anos de criação. Com a sua fundação, em 1950, nasceu a proposta de Educação Integral na Educação Básica, tornando-se a primeira unidade escolar a oferecer esta modalidade de ensino no Brasil.

Atualmente, além do ensino regular, a Escola Parque oferta oficinas de artes visuais e música e possui uma biblioteca de rico acervo que é uma referência na Bahia. Para comemorar a trajetória, uma série de atividades on-line foram realizadas ao longo do mês, com a participação da comunidade escolar. A Banda Juventude Parqueana chegou a gravar um vídeo em homenagem às sete décadas de existência da unidade escolar, que está disponível no Canal do Youtube da Educação Bahia e no Instagram da escola: @escolaparque.oficial.

A instituição se constitui em um centro educacional atuando em paralelo com outras oito escolas da região, na perspectiva da Educação Integral, como idealizou Anísio Teixeira. Em um turno, os estudantes têm todas as disciplinas do núcleo comum, como Matemática, Português e Geografia, e, no outro período, eles têm acesso a outras atividades, oferecidas pelos núcleos de Informação, Comunicação e Conhecimento; de Pluralidade Esportiva; de Artes Visuais; de Jardinagem; de Horta Comunitária; e de Alimentação, além dos projetos especiais, como o Viva Mente, do qual participam ex-alunos que estudaram na unidade na década de 50, e o de Atividade Física na Terceira Idade.

Acervo histórico

O conjunto arquitetônico e o acervo de artes plásticas abrigados na Escola Parque evidenciam a relação de Anísio Teixeira com a arte. A unidade, cuja arquitetura foi assinada por Diógenes Rebouças (1914 – 1994), abriga obras restauradas de renomados artistas modernistas, como Carybé, Maria Célia Calmon, Carlos Bastos e Djanira Motta, produzidas nas décadas de 50 e 60, e de outros nomes também importantes como Jenner Augusto e Carlos Magano. Dentre os painéis que compõem o acervo do centro educacional estão “O Átomo” ou “A Evolução do Trabalho” e “Panorâmica de Salvador” (ambos de Carybé); “O Ofício do Homem” (Maria Célia Calmon); Jogos Infantis” e “Feira de São João” (Djanira Motta).

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou da importância da Escola Parque e o legado deixado pelo seu idealizador, Anísio Teixeira. “Este baiano de Caetité foi um visionário, sempre esteve à frente do seu tempo, pensou na escola pública, na educação em tempo integral, no financiamento da Educação, na formação dos professores, em sistema nacional de Educação. Todos nós devemos reverenciar a memória e toda a obra de Anísio Teixeira, e a Escola Parque é uma delas, além de nos inspirar, cada vez mais, em seu exemplo”, afirmou.

O diretor da Escola Parque, Gedean Ribeiro, destacou o vínculo da escola com a comunidade. “A comunidade do entorno é composta por 480 mil afrodescendentes. Pela Escola Parque passaram milhares de estudantes e pessoas que têm um forte sentimento de pertencimento e amor por este grande patrimônio, e que chega aos 70 anos de existência com o governo do Estado assegurando que Anísio Teixeira se tornasse o patrono da Educação da Bahia e consolidando a Escola Parque como a maior referência do seu legado”, relata o gestor.

O professor de Inglês com Informática do Núcleo de Informação e Comunicação (NICC), Tyrone Braga Santiago, destaca que, do ponto de vista sociocultural, o Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque continua exercendo um importante papel para a cidade de Salvador e, sobretudo, para as comunidades mais diretamente abrangidas pela unidade, como Caixa D’ Água, Pero Vaz, IAPI e Pau Miúdo. “A relevância da Escola Parque se dá por ser um centro escolar pioneiro no ensino nos moldes de Educação Integral no Brasil. Com isso, os estudantes podem dar vazão às suas potencialidades artísticas, desportivas e intelectuais, de modo geral, como era o desejo do patrono da escola, Anísio Teixeira”.

Sobre os 120 anos de Anísio

Com o objetivo de comemorar os 120 anos de nascimento do educador baiano Anísio Spínola Teixeira, celebrado no último dia 12 de julho, a SEC vem promovendo uma programação especial de atividades em sua homenagem, com a interlocução nacional de diversos parceiros públicos e privados. A iniciativa visa promover a difusão do pensamento e da obra de Anísio Teixeira, junto aos educadores brasileiros e a reflexão sobre a sua contribuição para a Educação.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado