O compromisso de criar estratégias e ações de cunho preventivo ao suicídio se torna mais evidente em setembro, isso porque, durante esse mês, existe uma mobilização internacional em prol desse tema. Mas é preciso entender que possibilitar às pessoas recursos para prevenção ou até mesmo ajudar alguém que precise é algo que pode ser feito a qualquer momento do ano.  

De acordo com informações da OMS (Organização Mundial da Saúde), a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo. Já, um estudo realizado pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), revela que 17% dos brasileiros, em algum momento, pensaram seriamente em dar um fim à própria vida. Sendo assim, é imprescindível pensar em ações para reverter esse quadro.  

Por isso, a Plataforma Bahia.Estado Voluntário e o Centro de Valorização da Vida (CVV), por meio de parceria, oferecem suporte e apoio emocional, de forma remota por conta da pandemia, e ainda, ampliam as ações de prevenção ao suicídio, em alusão ao Setembro Amarelo. É o que explica a coordenadora da Plataforma Bahia.Estado Voluntário, Kátia Camillo. “O CVV tem uma metodologia baseada em compreender, aceitar e confiar. Nessa pandemia, estamos presenciando a mudança na vida psicológica das pessoas, muitos se sentem sozinhos, sem apoio, é justamente nisso que o CVV está atuando”, ressaltou.  

Os atendimentos são realizados através de ligações e conversas pelo chat do CVV e durante todo o mês, lives e encontros virtuais estão sendo realizados para reforçar a importância do tema e levar a informação para quem precisa. No dia 29, acontece mais uma live às 15h, no instagram da Saeb, com participação de Kátia Camillo e Josiana Rocha, coordenadora do CVV em Salvador.  


CVV e a corrente do bem

O Centro de Valorização da Vida é uma organização não-governamental filantrópica, sem fins lucrativos. Presta serviço voluntário e gratuito, 24 horas por dia, para qualquer lugar no Brasil, de apoio emocional e prevenção do suicídio, sob total sigilo e anonimato. O CVV existe no Brasil há 58 anos, já em Salvador, o órgão atua há 32 anos. O atendimento pode ser feito através do telefone gratuito 188, ou através do chat no site do CVV.  

O CVV conta ainda com uma clínica para cuidar de pessoas com dependência química em São José dos Campos, São Paulo, e, realizava atendimentos em algumas comunidades do Brasil, esse último atendimento foi suspenso em decorrência da pandemia causada pela covid-19.  

Interessados em fazer parte do CVV podem realizar as inscrições através do Portal do Voluntariado. É necessário ter mais de 18 anos e ser aprovado no treinamento. A capacitação é realizada à distância, e por fim, o voluntário está apto para fazer a diferença na vida de alguém. Segundo a coordenadora do CVV em Salvador, Josiana Rocha, em 2019, o Centro de Valorização da Vida atendeu mais de três milhões de pessoas no Brasil. Atualmente são atendidas em média 10 mil pessoas por dia.  


Movimento do Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio. A ideia é garantir mais visibilidade à causa e ajudar o maior número de pessoas, através de ações físicas e virtuais, pautadas, primordialmente, na educação e em medidas preventivas. O movimento acontece durante o mês de setembro, mas falar abertamente sobre o assunto é possível durante todo ano e pode, inclusive, salvar uma vida agora mesmo.  


Plataforma Bahia.Estado Voluntário

 A ferramenta on-line foi lançada em 2019 e funciona como intermédio entre entidades públicas ou privadas aos cidadãos que pretendem atuar em trabalhos voluntários. O cadastro é simples, basta acessar o portal www.estadovoluntario.ba.gov.br e preencher as informações solicitadas. A plataforma de cidadania foi desenvolvida conjuntamente pela Secretaria da Administração (Saeb) e pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).

Fonte: Ascom/ Saeb