Turismo

Os recursos liberados pelo Ministério do Turismo (MTur) para ajudar o setor impactado pela crise provocada pela pandemia na Bahia podem chegar a R$ 100 milhões. Esforços neste sentido vêm sendo mantidos pelo secretário estadual do Turismo, Fausto Franco, em constantes negociações com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Desde que a crise do novo coronavírus se instalou, a partir do final de março, comprometendo o desenvolvimento das atividades turísticas no Estado, a secretaria vem se mobilizando para conseguir créditos para os empresários e profissionais do setor e guias de turismo, principais impactados pela pandemia. No início de julho, já haviam sido pré-aprovados R$ 32 milhões pelo Fundo Geral do Turismo – Fungetur.

No final do mesmo mês, o secretário voltou a se reunir com o ministro em Brasília para negociar o aumento da linha de crédito e chegou a um acordo de até R$ 100 milhões, correspondendo a um aumento de 212,5%. No momento, entre os recursos liberados e a análise de documentação para liberação, o montante já chega a R$ 51 milhões.

“Nosso setor foi um dos mais impactados pela crise do Covid-19, já que hotéis, restaurantes, bares, agências de viagem, operadores e guias, entre outros, dependem da movimentação de turistas para manter seus empreendimentos, por isso é fundamental continuar negociando junto ao MTur para conseguir o maior crédito possível”, afirma Fausto Franco.

Cadastur

Um dos pré-requisitos para a obtenção de créditos é que as empresas sejam registradas no Cadastur, sistema de pessoas físicas e jurídicas do Ministério do Turismo, obrigatório para meios de hospedagem, agências de turismo, transportadoras turísticas, organizadoras de eventos, parques temáticos e acampamentos turísticos, além de  guias de turismo. Cabe à Secretaria do Turismo do Estado (Setur-BA) orientar e avaliar a documentação necessária e enviá-la ao MTur.

Fonte: Ascom/ Setur