Antes do início das atividades para a habilitação nas categorias A (motos) e B (carros), os veículos passam por uma desinfecção. Durante as provas, examinador e candidato usam máscaras e álcool em gel. A cada troca de candidato, o veículo passa por nova higienização. A presença de acompanhantes e o uso do celular estão proibidos no local. As provas são realizadas no circuito instalado na sede do órgão, na Avenida ACM, onde estão sendo aplicados protocolos de segurança sanitária, com agendamento prévio dos candidatos nas autoescolas.


Nesta sexta-feira (28), o desempregado Pedro Macedo, 24 anos, retomou a preparação em Salvador, fazendo os exames práticos do Departamento Estadual de Trânsito (DetranBA). Em março, foi adiada para ele a oportunidade de virar motorista de transporte por aplicativo porque a pandemia da Covid-19 provocou a suspensão dos cursos de direção nas autoescolas. “As medidas contra o coronavírus não atrapalharam em nada e são necessárias. Eu estava um pouco ansioso porque fiquei sem praticar durante a pandemia, mas acho que vou conseguir ser aprovado”, relatou Macedo.

No exame para motocicleta, o candidato percorre um circuito com obstáculos e são observados o uso correto dos equipamentos de segurança e a habilidade para trafegar nas vias. Quem pretende dirigir carro enfrenta o estacionamento com baliza e o teste de rua. “Para ser aprovado, o candidato não pode cometer falta eliminatória, como tocar nos cones da baliza e avançar sobre o meio fio, ou não ter cometido mais de três faltas cumulativas. Quem é reprovado tem o direito de usar o mesmo laudo para fazer um novo teste em 15 dias”, explica o coordenador de exames do Detran-BA, Heraldo Lima Neto.


Fonte: Ascom/ DetranBA